Visitantes do jornal Na Boca do Povo online

28 de setembro de 2006

CVRD inaugura Mina de Brucutu dia 5 de Outubro


A Assessoria de Imprensa da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) confirmou a data de inauguração da Mina de Brucutu, em São Gonçalo do Rio Abaixo. Será no dia 5 de outubro, quinta-feira, às 11h, a oficialização do início de exploração do maior complexo mineral de ferro do mundo. A programação do evento está sendo preparada pela empresa, que deverá divulgar os detalhes dentro de alguns dias. Ainda não se sabe se a solenidade será no complexo da mina ou na cidade de São Gonçalo do Rio Abaixo. A Assessoria de Comunicação da Vale não confirmou a presença de autoridades, mas devem comparecer ao evento o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador de Minas Aécio Neves (PSDB).

23 de setembro de 2006

M0MENTO DO AGRICULTOR

Praga do Carrapato-do-boi ganha vacina 100% nacional
Combate à doença movimenta US$15 milhões anualmente no Brasil. Responsável por prejuízos diretos e indiretos que chegam a US$ 1 bilhão por ano no Brasil - segundo estimativas do Ministério da Agricultura -, a praga do carrapato-do-boi pode começar, muito em breve, a ser combatida por uma solução 100% nacional.
Descoberta por uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais, liderada pelo médico-veterinário Joaquín Hernan Patarroyo Salcedo, a vacina sintética contra o carrapato-do-boi da espécie Boophilus microplus está na reta final para a produção. A patente foi depositada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em maio de 2000 e, um ano depois, em nível internacional. Em novembro de 2001 deu-se início ao processo de especificação de países, contemplando Estados Unidos, Austrália, México, Cuba, Argentina, Paraguai e Uruguai. "Em agosto será publicada a oferta pública para licenciamento e comercialização da vacina. A partir daí, esperamos começar a produção", afirma o pesquisador.
Colombiano naturalizado brasileiro, Salcedo - que também é professor titular do departamento veterinário da UFV - vem trabalhando, nos últimos cinco anos, para encontrar uma alternativa aos carrapaticidas - inseticidas para banhar o gado - produzidos por multinacionais ou importados e às vacinas orgânicas australianas e cubanas. "Não temos nada totalmente nacional. Boa parte desses produtos até são sintetizados aqui no Brasil mas, tanto neste caso quanto no da importação, arcamos com o pagamento de royalties, já que estamos utilizando uma tecnologia estrangeira", diz, contando que o mercado brasileiro movimenta, anualmente, US$ 15 milhões em venda de produtos para o controle da praga.
De acordo com o professor, o carrapato transmite doenças fatais ao gado, como a piroplasmose e a anaplasmose, estraga o couro e impede o ganho de peso dos animais, já que alimenta-se do sangue. "Além disso, um estudo australiano feito em 1998 revelou que um carrapato adulto diminui em até nove mililitros por dia a produção de leite de cada fêmea infectada", conta.

RPG Dra. Priscila Alves Madeira Fisioterapeuta da Fisiovida

Numa época em que se valoriza cada vez mais o corpo delineado, manter a coluna ereta pode parecer apenas uma preocupação estética. O que pouca gente sabe, mas que os especialistas não cansam de repetir, que cuidar da postura pode ser a solução de problemas como uma simples dor de cabeça ou uma dolorida tendinite. E métodos para colocar tudo no lugar não faltam, como a RPG.
A RPG, Reeducação Postural Global é uma técnica revolucionaria , utilizada exclusivamente por fisioterapeutas. A RPG é usada para resolver disfunções do músculo-esquelético que trata o individuo e não a doença.Podendo ser indicada para pessoas de todas as idades, age contra dores lombares,dorsais e cervicais, lesões por esforços repetitivos (LER), desvio de coluna, dos pés e dos joelhos, enxaquecas,bursites, torcicolos e hérnias de disco. É utilizada também para proteger contra processos degenerativos articulares.Em crianças e jovens previne as conseqüências da má postura.
Não se trata apenas o local onde há dor e sim todo o corpo. Atualmente existem cerca de 3 mil RPGistas, Fisioterapeutas que utilizam RPG, no Brasil.Baseia-se em um trabalho corporal ativo,que utiliza posições, onde o corpo inteiro é colocado em estreitamento máximo.Realiza um trabalho de alongamento e relaxamento muscular.Estimula a respiração adequada do paciente para aliviar a dor.O método tem a vantagem de que a cada sessão os músculos se ampliam e não voltam a posição incorreta. O segredo esta na postura corporal que mantém o eixo do corpo em equilíbrio. Os resultados aparecem geralmente na 10ª sessão e alcançam sucesso em até 90% dos casos
Quando o paciente é submetido aos cuidados de um profissional qualificado, entre outras disfunções, ele pode corrigir postura, resolver problemas crônicos de coluna, tonificar os músculos, melhorar a asma e bronquite e crescer de 2 à 3 cm com a recolocação dos músculos no lugar correto. Enfim a RPG une conceito de individualidade, as pessoas não são iguais, causalidade, busca as causas dos sintomas, e globalidade, trata o paciente como um todo não a doença.

Morre aos 84 anos Dom Mário Texeira Gurgel


Internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) há pelo menos 20 dias o Bispo Emérito da Diocese Itabira/Coronel Fabriciano morreu por volta das 11 horas do dia 16 de setembro.
Depois de passar dois meses e meio em tratamento no hospital Vila da Serra em Belo Horizonte e no hospital Nossa Senhora das Dores em Itabira, Dom Mário não se alimentava regularmente nos últimos dois dias e tomava apenas soro através de uma sonda. De acordo com o HNSD a causa da morte de Dom Mário teria sido uma infecção generalizada e hemorragia interna.
Seu corpo foi velado e sepultado na cripta da Catedral Nossa Senhora do Rosário, em Itabira, cidade onde Dom Mário passou 35 anos de sua vida. O ritual de encomendação e missa de corpo presente foi presidida por Dom Odilom, seguida de homenagens a Dom Mário Texeira Gurgel.
História
Nascido em 22 de outubro de 1921, Jésus Teixeira Gurgel era cearense da cidade de Iguatu e realizou sua profissão religiosa em 2 de fevereiro de 1938 (Congressão Salvatoriana); ordenou-se padre em 1944 (29 de junho), no Rio de Janeiro e realizou ordenação episcopal em 14 de maio de 1967.
Em Itabira desde 1971, Dom Mário realizou diversos trabalhos de catequese, evangelização, além de colaborar e realizar inúmeras ações sociais. Dom Mário participou da implantação da Gráfica Diocesana no município, participou da construção de vários seminários em Itabira e região, teve participação importantíssima na criação da Fundação Itabirana de Ensino Superior de Itabira (Funcesi), Pastoral da Criança, assim como esteve à frente da administração do Hospital Nossa Senhora das Dores.

A entrega do Plano de Desenvolvimento Sustentável de São Gonçalo do Rio Abaixo





São Gonçalo do Rio Abaixo recebeu da Companhia Vale do Rio Doce, o Plano de Desenvolvimento Sustentável.A entrega do plano foi feita em uma cerimônia realizada ás 18:00hs do dia 21, no ginásio poliesportivo da cidade.
O Grupo Família Rodrigues, abriu a cerimônia, executando o Hino Nacional. Em seguida Guilherme Quentel, Coordenador de Economia Local, fez uso da palavra. “São Gonçalo é um cidade peculiar e querida. Mas a cidade tem que olhar pra frente,para o futuro.Por isso, em parceria com a Agência 21, fizemos um retrato do que queremos para os próximos 20 anos”, disse Quentel.
Guilherme Quentel entregou o plano ao Prefeito Municipal e a Presidente da Associação Rede de Fomento de SGRA.
“A CVRD, acreditou, participou e integrou no município. O prefeito Nozinho, abriu as portas de suas secretarias. E o povo participou. E por isso, vencemos. A cidade Venceu.Agora temos o compromisso de se fazer cumprir o plano. Crescimento ordenado e oportunidade para todos”,disse Márcio Calvão Moura, Diretor da Agência 21.
Eunice Florência dos Santos, Presidente da Associação Rede de Fomento de SGRA, falou sobre a importância deste plano para o futuro. “Este plano é para o futuro, para nossos filhos e netos. Este plano é um grande desafio, mas é também uma vitória de todos nós”.
Joaquim Toledo, Gerente de planejamento de Mina, representante do Gerente Geral das Minas Centrais Silmar Silva,disse que a CVRD é uma empresa parceira, “queremos aumentar nossa rede de parceiros, e São Gonçalo hoje, possui um plano diretor coerente, obras condizentes com a realidade e um plano democrático de desenvolvimento sustentável. Por isso a CVRD, assina convênio no valor de R$150 mil, para o projeto de construção da avenida Contorno Oeste, incluindo o trevo de acesso da BR381”.
O Prefeito Nozinho agradeceu CVRD pela iniciativa, e comentou que a construção da avenida Contorno Oeste é importante para aliviar o trânsito pesado no município.

Ladrões não deixam sinais de arrombamento

Na noite do dia 11 de setembro, ao chegar do trabalho, Antônio Jorge da Cruz, caseiro,52, residente no Gralhos, percebeu que teve sua residência arrombada.
Segundo Antônio, saiu pela manhã para trabalhar em uma obra no bairro Matias, e ao retornar a noite, percebeu que a luz dos fundos estava acesa. A janela da cozinha havia sido aberta, e foi furtado seu televisor 20” da Phillips. O autor não deixou sinais de arrombamento. A ocorrência foi registrada dois dias depois do fato. B.O. de nº 2292.

Acidente próximo a Mãe D’ Água mata uma pessoa e deixa outra gravemente ferida

Na noite de domingo,03 de setembro, por volta das 23 horas, no km 366,5 da BR 381, próximo a Mãe D´Água, município de São Gonçalo do Rio Abaixo, uma colisão frontal entre o Gol, placas GUW 4663 de Uberlândia, e o caminhão Mercedes Benz, placas GRZ 9619 de Sete Lagoas, matou o motorista do carro, Cléver Pereira da Silva, de 31 anos, e feriu gravemente o passageiro José Eustáquio de Paulo, de 27.
De acordo com a PRF, as vítimas foram socorridas pelo Serviço Voluntário de Resgate (Sevor) e encaminhadas para o Hospital Margarida, em João Monlevade.

Mais um furto a residência

Na madrugada do dia 12 de setembro Priscila Gonçalves de Souza, 18, residente na Rua Domingos Gonçalves, Bairro Niterói teve sua residência furtada.
Foi levado da residência 1 computador modelo antigo, 1 som Phillips, 2 calças, 6 blusas, tendo no bolso de uma delas R$300,00 e 5 potes de creme de cabelo.Segundo Priscila a porta foi aberta com chave. Foi encontrado um canivete no quintal da senhora Malrita Sebastiana,66, aposentada. A vítima suspeita de que o autor do furto seja Cláudio Valério Duarte, Cacá,20, que já tem passagens pela Polícia.
Cláudio foi ouvido, e negou envolvimento com o furto, mas apresentou a PM dois suspeitos. B.O. de nº 2281.

Servente é preso por cometer crime ambiental

Segundo o B.O de nº 2304, no dia 14 de setembro,por volta de 13:40hs, durante patrulhamento Policiais Militares avistaram uma área sendo consumida por fogo, e se deslocaram até o bairro Diogo, onde populares descreveram o elemento que havia ateado fogo no local. O individuo identificado como Francisco Alves Leite, 43, servente, residente em Belo Horizonte, foi localizado dentro do ônibus da Gontijo, sentido a João Monlevade. Ao ser abordado, Francisco confessou ser o autor do crime ambiental e foi preso em flagrante.

Encarregado é preso por tentar agarrar técnica em segurança na mina de Brucutu

Na manhã do dia 15 de setembro, o encarregado José de Souza Barros Sobrinho, 56, foi preso em flagrante, por agarrar a força a técnica em segurança do trabalho Vera Lúcia de Oliveira Vaz,30.
O fato ocorreu por volta das 09:00 hs, no escritório da EPC “ Engenharia Projeto e Consultoria” na Mina de Brucutu.
Segundo Vera Lúcia, ela estava no interior da empresa, exatamente no escritório, quando o encarregado José de Souza a agarrou a força e beijou-a na boca. De acordo com ela, não possui relação subordinada de trabalho com o autor e não possui qualquer afinidade com o mesmo a não ser trabalhista. O autor lhe agarrou por abuso de confiança.
José de Souza foi preso em flagrante e respondera a processo por Importunação Ofensiva ao Pudor. B.O. de nº 2311.

Acidente na ponte do Una

Na madrugada de sábado, 02 de setembro, por volta das 3h30, um acidente na BR 381, na ponte do Una, município de São Gonçalo do Rio Abaixo, tirou a vida da riopiracicabense Elisângela Martins, de 30 anos, e feriu gravemente Claudinei Arnaldo, de 31 anos, também residente na cidade de Rio Piracicaba.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o casal trafegava na motocicleta CG Titan 150cc, placa HAS 8766 de Rio Piracicaba, quando por motivo não apurado o condutor teria perdido o controle e saído da pista, no km 376, quando passava pela ponte sobre o Rio Una.
Elizângela foi arremessada pela moto e caiu da ponte batendo com a cabeça. O impacto estourou o capacete e a matou na hora.
Já o condutor da moto, foi prensado pela mureta da ponte e sofreu graves ferimentos. Ele foi encaminhado para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, e teve a perna direita amputada.
O acidente teria ocorrido após a passagem de uma carreta na pista contrária. De acordo com comentários, o vácuo gerado pela carreta teria feito o condutor da moto perder o controle, ocasionado o acidente.

XXI Cavalgada de São Gonçalo foi um sucesso




A XXI Cavalgada de São Gonçalo do Rio Abaixo foi
um sucesso.O evento aconteceu de 07 a 10 de setembro na
área do Parque de Exposições.
Promovido pela prefeitura municipal, o evento
reuniu durante os quatro dias cerca de 50 mil pessoas. César
Menotti & Fabiano, Daniel, Paulo Ricardo e Dudu Nunes
abrilhantaram o evento.
Daniel foi o show mais esperado do evento aconteceu
na sexta-feira. Como de costume Daniel cantou ao lado de seu
pai, Reino Encantado. Daniel doou um chapéu para a APAE.
No sábado Paulo Ricardo animou a platéia.
No domingo houve também julgamento de animais e
premiações do concurso de marcha. O concurso reuniu cerca
de 400 participantes de toda a região.Os primeiros lugares
levaram para casa televisores 20”, os segundos , os demais
colocados levaram DVDs, micro system,sacos de ração e
medalhas. Foram sorteadas duas moto entre os participantes,
e quem faturou foi Éder Pena de Barão de Cocais e Roberto de
Nova Era.

20 de setembro de 2006

Barão de Cocais recebe a maior parte do investimento anunciado pela CVRD




Na foto ao lado (da esquerda para a direita), Guilherme Quentel,Coordenador
de Economia Local,Alexandre Joncew
Ger.área de manutenção de
Tratamento de Minério e Marcone
Andrade.
No dia 21 de agosto, as cidades de São Gonçalo do Rio Abaixo e Barão de Cocais, receberam da Companhia Vale do Rio Doce, o Plano de Desenvolvimento Sustentável. O plano faz parte do programa Cidade Vale Mais da CVRD. O programa é um investimento social da Fundação Vale do Rio Doce, em parceria com a Agência 21 e tem o objetivo de apontar ações de prioridade para os municípios. Com isso a Vale visa definir e implantar estratégias de desenvolvimento para as regiões onde atua. Para tanto, o programa é desenvolvido através de um processo participativo que envolve o poder público, a iniciativa privada e a sociedade.
Do total de recursos previstos, Barão de Cocais ficará com a maior parcela do atual investimento, R$1.400.000,00 serão aplicados em obras de drenagem pluvial e rede de esgoto na cidade. Outros R$350 mil estão destinados à restauração da parte física da Igreja Nossa Senhora Mãe Augusta do Socorro. São Gonçalo recebeu apenas R$150 mil, para a construção da avenida Contorno Oeste, incluindo o trevo de acesso à BR-381.
Durante coletiva à imprensa regional, na Mina de Brucutu, o Gerente da Área de Manutenção de Tratamento de Minério, Alexandre Joncew, explicou que a mineradora tem interesse em investir mais no município de São Gonçalo . Joncew argumenta que o detalhamento dos projetos priorizados pelo município ainda não estão concluídos, por isso a falta de investimentos, segundo ele, a cidade tendo bons projetos, que interessem a Companhia, a CVRD fará sua proposta de investimento.
O Coordenador de Economia Local, Guilherme Quentel, falou sobre o programa Vale Mais e entre outros outros investimentos sociais, em meio ambiente, educação, cultura e geração de renda.

Tião Promessa em entrevista no programa do Tangará



Na foto ao lado(da
esquerda para
a direita) Tangará,
Alexandre(filho do
Tião Promessa),
Hélio Paçoca e
Tião Promessa.
Durante a entrevista,
na Rádio Cultura,
Programa do Tangará.
Na terça-feira, 12 de setembro, Tangará recebeu em seu programa na rádio Cultura AM 590 KHZ, Tião Promessa e banda Bicho Sapeca. Durante entrevista Tião Promessa falou de sua carreira desde o início até os dias atuais. Ele que já tocou com vários artistas entre eles Barrerito, Trio Parada Dura e etc, hoje faz parte da Banda Bicho Sapeca do Rio de Janeiro. Sua música Bicho Sapeca já é sucesso em vários estados brasileiros.Em Minas Gerais, Tião Promessa lançou o Bicho Sapeca, em primeira mão no Programa do Tangará.
Recentemente Teodoro e Sampaio gravou a música Namorar e Chupar Cana de autoria do Tião promessa.

14 de setembro de 2006

Participação Popular quer avaliar resultados da Reforma Agrária

Em requerimento aprovado na reunião ordinária desta quarta-feira (13/9/06), a Comissão de Participação Popular decidiu realizar audiência pública em data a ser ainda agendada, para discutir os avanços e as dificuldades da Reforma Agrária em Minas Gerais. A autora do requerimento é a deputada Maria Tereza Lara (PT), que atende a uma solicitação da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Minas Gerais (Fetraf-MG). A deputada esclareceu que a relação de convidados será enviada posteriormente.

8 de setembro de 2006

Colunista Jaine Resende com o espaço fique de bem com o planeta.


EVITE QUEIMADAS. O CINZA NÃO TEM VIDA!
Tempo de combater queimadas e incêndios florestais
É tempo d e reduzir a prática da queimada no manejo da terra e combater intensamente os incêndios florestais. Com a seca, aumentam os incêndios nas florestas e campos, provocando desequilíbrio ambiental, perda de fertilidade do solo, poluição, destruição das redes de eletricidade e de cercas, acidentes rodoviários e outros problemas mais. Todos os anos esses e outros reflexos das queimadas causam prejuízos para o Brasil, para os estados, para fazendeiros e, sobretudo, para a natureza. O Ibama tem promovido uma intensa campanha de controle do uso do fogo na agricultura, mas ainda é muito pouco. Há que haver um mutirão contra as queimadas, com a participação de governos estaduais, prefeituras, fazendeiros e da sociedade, sobretudo onde as queimadas têm acontecido com mais intensidade nessa época da seca. Existem tecnologias alternativas para reduzir a prática da queimada no manejo da terra e garantir a produtividade. Por que é importante conhecer essas tecnologias alternativas que a Embrapa tem para oferecer? Simples! Porque, na verdade, as queimadas são métodos arcaicos amplamente utilizados na agricultura brasileira, praticadas por indígenas e caboclos para facilitar a limpeza das áreas, sobretudo na cultura de cana-de-açucar e do algodão.
Além da limpeza de resíduos, ele elimina pragas, queima dejetos de serrarias, lixo e, incrível, é usado até como técnica de caça. Mas esses benefícios são muito pequenos para o impacto que causa, por isso preocupa a comunidade científica, ambientalistas e os governos, pois as queimadas podem gerar incêndios florestais devastadores e afetam diretamente os processos físico-químicos e biológicos dos solos. Além disso, deteriora a qualidade do ar, reduz a biodiversidade e prejudica a saúde humana. Isso sem falar na alteração da composição química da atmosfera, com o aumento do efeito estufa, e a maior penetração da radiação ultravioleta, com a destruição da camada de ozônio. Ao escapar do controle, o fogo atinge tanto o patrimônio público quanto o privado (florestas, cercas, linhas de transmissão e de telefonia e construções).
O que é queimada?
A queimada é prática agropastoril ou florestal que utiliza o fogo de forma controlada para viabilizar a agricultura. A queimada deve ser regida pela aplicação controlada do fogo à vegetação natural ou plantada, sob determinadas condições ambientais que permitam que o fogo mantenha confinada a área, dentro de uma intensidade de calor e uma velocidade de propagação compatíveis com os objetivos do manejo. A queima deve ser autorizada pelo Ibama ou pelo órgão estadual competente.
O que é incêndio florestal?
É o fogo sem controle que incida sobre qualquer forma de vegetação, podendo tanto ser provocado pelo homem quanto por uma causa natural.
Onde é proibido usar fogo
• Nas florestas e demais formas de vegetação;
• Para queima pura e simples de aparas de madeira, resíduos florestais e material lenhoso;
• Também não se pode usar fogo numa faixa de 15m dos limites de segurança das linhas de transmissão de energia elétrica;
• 100m ao redor da área de domínio de subestação de energia elétrica;
• 25m ao redor da área de domínio de estações de telecomunicações;
• 50m a partir do aceiro existente nas Unidades de Conservação;
• 15m de cada lado das rodovias estaduais e federais e das ferrovias, medidos a partir da faixa de domínio;
• Em área definida pela circunferência de raio igual a onze mil metros, tendo como referência o centro geométrico da pista de pouso dos aeroportos.
Como fazer a queima controlada
O interessado na obtenção de autorização para a queima deverá:
1) Definir as técnicas, os equipamentos e a mão-de-obra a serem utilizados;
2) Fazer o reconhecimento da área e avaliar o material a ser queimado;
3) Promover o enleiramento dos resíduos de vegetação, de forma a limitar a ação do fogo;
4) Preparar aceiros de no mínimo três metros de largura, ampliando essa faixa quando as condições climáticas, ambientais e topográficas assim o permitirem;
5) Providenciar pessoal treinado pra atuar no local da operação, com equipamentos apropriados;
6) Comunicar formalmente aos vizinhos a intenção de realizar a queimada controlada;
7) Prever a realização da queima em dia e horário apropriados, evitando os períodos de temperatura mais elevada;
8) Providenciar o oportuno acompanhamento de toda a operação de queima, para adotar, se necessário e a tempo, medidas de contenção do fogo.



Melhorando a pastagem sem o fogo
As alternativas tecnológicas desenvolvidas para restabelecer a capacidade produtiva das pastagens contemplam, em sua grande maioria, correção e fertilização do solo, associadas à sua movimentação, com implementos agrícolas. O uso das culturas de milho, milheto, arroz e soja, implantadas em pastagens degradadas e dentro de recomendações técnicas específicas, tem possibilitado a melhoria das pastagens e a produção de grãos durante um ou mais ciclos de cultivo. Na recuperação de pastagens, sem o uso de culturas anuais, deve-se incluir uma leguminosa forrageira, que incrementa a produção de forragem nas chuvas, pela maior oferta de nitrogênio, e elimina a perda de peso dos animais. A queimada destrói as leguminosas e essa é uma alternativa que impede a utilização do fogo. Adubação de manutenção + manejo de pastagens
Pode ser aplicada para pastagens cultivadas de Brachiaria e de Panicum. Consiste na aplicação anual (ou a cada dois anos) de fertilizantes solúveis de fósforo e potássio, em cobertura, no início da estação chuvosa. As quantidades de fertilizantes a serem aplicadas devem ser calculadas com base na análise do solo e recomendadas por um técnico da região, que conheça as características do solo e das condições de manejo animal da propriedade.
8 - Como reduzir queimadas nos sistemas de agricultura familiar
A queimada também é muito utilizada no preparo do solo para a prática da agricultura. Muitos produtores, principalmente os pequenos, são responsáveis por grandes quantidades de focos de incêndio que ocorrem no país. O hábito de utilizar as queimadas traz sérias conseqüências, já que o solo, com o passar do tempo, torna-se pobre, diminuindo a produtividade. O pequeno produtor geralmente pratica o sistema de agricultura familiar (caracterizado pela área reduzida das propriedades e utilização de mão-de-obra familiar) sem uso de tecnologia moderna e assistência técnica. Somente na região amazônica, o sistema engloba cerca de 600 mil estabelecimentos agropecuários.
Segundo técnicos da Embrapa, como o sistema de agricultura familiar possibilita variadas formas de cultivo, é impraticável desenvolver tecnologias próprias para cada tipo de sistema. Por isso, abaixo seguem algumas alternativas que podem substituir as queimadas, tornando o solo mais produtivo e possibilitando ao pequeno produtor colocar no mercado um produto mais competitivo.
10 - Quem pode ajudar na prevenção dos incêndios florestais?
São vários os organismos brasileiros que ajudam na prevenção e combate de incêndios florestais. Além do Ibama, das Secretarias de Meio Ambientes dos estados, das Polícias Florestais e do Corpo de Bombeiro, a Embrapa e o INPE monitoram os focos de calor e ajudam a espalhar informações que possam ser usadas no combate ao fogo, Além das diversas tecnologias e do trabalho dos organismos estatais, a grande ajuda para o combate de queimadas deve vir da sociedade, especialmente da área rural. Vem do esforço consciente do proprietário rural no uso do fogo, preocupado com seus vizinhos e com seu patrimônio. E como fazer isso? Simples. Primeiro, tomando as precauções; segundo, mobilizando os vizinhos para que todos compartilhem desse esforço nos dias de queimada, fazendo um mutirão para evitar que o fogo gere muita perda. Cada propriedade rural, dependendo do tamanho, perde 10% de sua renda com prejuízo resultante do fogo que foge ao controle. É o fogo que queima cerca, que queima paiol, pastagem fora de época, que consome pomares. Isso pode ser alterado se todos estiverem atentos para eliminar o fogo que vem do vizinho com medidas de precaução.
11 - Outras tecnologias para evitar queimadas em pequenas propriedades
Rotação de culturas
Além do uso de fertilizantes e de sementes selecionadas, a intensificação da agricultura traz benefícios para as pastagens dos pequenos produtores. Ao realizar a rotação das áreas utilizadas para agricultura intensiva com as pastagens, o produtor terá pastagens mais duradouras e produtivas. Como conseqüência, o agricultor não precisará utilizar a queimada para limpeza das pastagens, trazendo benefícios para o solo, o meio ambiente, além de fixar o homem no campo.
Os produtos a serem utilizados numa agricultura intensiva dependem de vários fatores, como análise de mercado, assistência técnica, controle de qualidade, constância na oferta e crédito garantido.
A queimada controlada
A produção da agricultura familiar na Amazônia exige, em muitas propriedades, a remoção da floresta ou da vegetação secundária, o que significa derrubar e queimar. A queimada é uma prática barata para limpeza das pastagens nativas e, por isso, muito utilizada. No entanto, vale lembrar que queimada não significa incêndio. Por isso, para se fazer uma queimada controlada é necessário seguir alguns passos.
A queima controlada somente deve ser realizada em áreas definidas e com autorização do órgão competente. Por meio dessa técnica, o fogo orientado é utilizado como ferramenta para consumir a macega ou o excesso de material combustível. Para executar uma queimada controlada deve-se procurar o Ibama.
Os aceiros
Os aceiros são faixas onde a vegetação foi completamente removida da superfície do solo, geralmente localizada ao longo de cercas ou divisas, cujo objetivo é prevenir e impedir a passagem do fogo e a ocorrência de incêndios indesejáveis. Os aceiros devem ser feitos no início do período seco.
Como evitar as Queimadas
• Evite jogar cigarros às margens de rodovias. Os cigarros são grandes causadores de focos de incêndio, que se espalham rapidamente com o auxílio do vento.
• Não queime folhas e galhos de árvores, principalmente no inverno quando o material fica acumulado nas ruas e calçadas. Pequenos focos de fogo produzem tanta fumaça quanto uma grande queimada.
• Construa aceiro às margens de estradas e cercas para evitar o alastramento do fogo.

Causas dos Incêndios
• Negligência - pontas de cigarros, fogueiras, fogueiras mal apagadas de acampamento e de pescadores.
• Incendiários - pessoas que colocam fogo propositadamente por maldade.
• Agricultores - que fazem queimadas para fins de preparo do solo ou reforma de pastagens, e não se preocupam em fazer aceiros e montar vigilância. Em épocas de seca, o fogo fica incontrolável, passando para propriedades vizinhas e causando grandes prejuízos.

ALMG lembra maior educador do País com a Semana Paulo Freire

Um período de reflexões, estudos, arte e cultura, em homenagem a um dos maiores educadores brasileiros, e organizado pela Assembléia Legislativa de Minas Gerais e entidades parceiras. Assim será realizada, de 16 a 22 de setembro, a Semana Paulo Freire, uma iniciativa da ALMG em parceria com 10 entidades: Prefeitura, Câmara e Fundação Municipal de Cultura Belo Horizonte; Secretaria de Estado da Educação; Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) e cinco instituições de ensino - UFMG, Fumec, Newton Paiva, PUC Minas e Uni-BH.
A idéia da comemoração partiu do professor e 2º-vice-presidente da Assembléia, deputado Rogério Correia (PT), para quem os ensinamentos de Paulo Freire estão incorporados na educação brasileira. "Paulo Freire, que completaria 85 anos no dia 19 de setembro, foi o maior educador do País, reconhecido internacionalmente pelo projeto educativo que desenvolveu - a pedagogia do oprimido", afirmou Correia. Segundo o deputado, a pedagogia do oprimido não é simplesmente uma técnica, mas todo um ethos pedagógico assimilado por vários educadores brasileiros.
Na série de eventos que fazem parte da Semana Paulo Freire, dois serão realizados na Assembléia Legislativa: a exposição "Paulo Freire - Educar para Transformar", de 18 a 22 de setembro, no Espaço Político-Cultural da ALMG (sempre de 8 às 18 horas); e a Reunião Especial em homenagem a Paulo Freire, no Plenário, dia 19 de setembro, às 14 horas.
Exposição - Promovida em conjunto pela Fundação Banco do Brasil e pelo Instituto Paulo Freire, a exposição "Paulo Freire - Educar para Transformar" percorre, desde 2005, os 27 estados brasileiros, em 800 municípios. A exposição faz parte do projeto "Memória", criado pela fundação em 1997, com o objetivo de aproximar do grande público obras e autores brasileiros. Na sua nona edição, o projeto homenageia Paulo Freire, com o intuito de levar a história e o pensamento desse educador revolucionário para o público brasileiro. Em cada exposição, o projeto leva um kit pedagógico aos professores de escolas públicas de ensino fundamental, composto de almanaque, guia, livro e vídeo sobre o educador. Além disso, a fundação disponibiliza em seu site www.fundacaobancodobrasil.org.br informações sobre vida e obra de Paulo Freire.
Reunião Especial - Requerida pelo deputado Rogério Correia, a Reunião Especial em homenagem a Paulo Freire será no Plenário da ALMG em, no dia 19, às 14 horas. Além de contar com a apresentação da orquestra do Centro Universitário Newton Paiva, a reunião vai ter a presença da viúva do educador, Ana Maria Araújo Freire, também educadora e doutora em educação. Conhecida como "Nita", ela também vai participar do "Parabéns pra você" que será entoado, às 10 horas, nas escolas municipais e estaduais de Belo Horizonte, para lembrar os 85 anos de Paulo Freire, que seriam comemorados no dia 19.
Biografia - Paulo Regius Neves Freire nasceu no dia 19 de setembro de 1921 em Recife (PE). Começou a lecionar aos 17 anos, e se formou em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco pouco depois. A partir de l956, passa a integrar órgãos da área de Educação em Recife. Em 1963, aplica nessa cidade uma prática de alfabetização revolucionária, que vinha desenvolvendo desde o final da década de 40. Com o método, ele consegue ensinar 300 adultos da cidade a ler e a escrever em apenas 45 dias.
O método foi adotado em todo o estado até 1964, quando Paulo Freire é preso a mando do regime militar que se instalou no País, acusado de pregar o comunismo. Foi exilado, permanecendo fora por 16 anos, após os quais retorna ao Brasil, em 1980, ano em que começa a lecionar na PUC-SP e na Unicamp. Nessa época, lança três livros: Pedagogia do Oprimido, Ação Cultural para a Liberdade e Cartas a Guiné Bissau. Em 1989, torna-se secretário de Educação do município de São Paulo, na gestão de Luiza Erundina. Paulo Freire, criador da Pedagogia do Oprimido que tinha como meta "fazer do aprendizado um ato político e reconhecer no educando um produtor de cultura, sujeito de sua história", morreu em 2 de maio de 1997, em São Paulo.
Confira abaixo toda a programação da Semana Paulo Freire:
6 de setembro (sábado)
16 às 18 horas - Abertura da Semana Paulo Freire
Festa com apresentações culturais da comunidade - Participação do coral da Fumec
Local: Escola Municipal Professor Paulo Freire - Rua Paulo Campos Mendes, 311 - Ribeiro de Abreu
17 de setembro (domingo)
8 às 12 horas - Mostra de Arte e Cultura - Viva Meu Povo
Grupos culturais organizados do Alto Vera Cruz, Taquaril, Granja de Freitas: saberes, sabores, sons e cores que o povo gosta e sabe fazer - Convidado: Rubinho do Vale
Local: Rua Fernão Dias (entre Rua Tebas e Praça do Flamengo) - Alto Vera Cruz
18 de setembro (segunda-feira)
8 horas - abertura da exposição "Paulo Freire - Educar para Transformar". Realizada pela Fundação Banco do Brasil e pelo Instituto Paulo Freire. A exposição vai até sexta-feira (22), das 8 às 18 horas. Visitas noturnas devem ser agendadas pelo telefone 2108-7827.
Local: Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema (ALMG) - Rua Rodrigues Caldas, 30 - Santo Agostinho
9 às 17 horas - Diversidade Cultural - Arte e Cultura do Brasil - Convidado: Sérgio Mambertti
Local: Centro Cultural Alto Vera Cruz (CCAVC) - Salão Multiuso - Rua Padre Júlio Maria, 1.577 - Alto Vera Cruz
19h30 - Mesa-Redonda: Leitura do Mundo x Leitura da Palavra: O estudante da Educação de Jovens e Adultos (EJA) como sujeito de conhecimento e cultura. Coordenação: Núcleo de Educação de Jovens e Adultos (Neja) , da Faculdade de Educação da UFMG - Professora Maria da Conceição Ferreira Reis Fonseca - FAE/UFMG. Participação de professor indígena de Minas Gerais e estudante do Proef/UFMG
Local: UFMG / Faculdade de Educação - Auditório Neidson Rodrigues - Av. Antônio Carlos, 6.627 - Pampulha
19 de setembro (terça-feira)
10 horas - 85º Aniversário de Paulo Freire - Parabéns pra você!
Local: Escolas municipais e estaduais de Belo Horizonte
10 horas - Abertura da Exposição "Paulo Freire - Educar para Transformar" - Fundação Banco do Brasil / Instituto Paulo Freire
Local: Centro Cultural Alto Vera Cruz (CCAVC) - Salão Multiuso Rua Padre Júlio Maria, 1.577 - Alto Vera Cruz
14 horas - Reunião Especial da Assembléia Legislativa de Minas Gerais em Homenagem a Paulo Freire. Apresentação da orquestra do Centro Universitário Newton Paiva
Local: Plenário da Assembléia Legislativa de Minas Gerais - Rua Rodrigues Caldas, 30 - Santo Agostinho
16 horas - 85º Aniversário de Paulo Freire - Parabéns pra você!
Local: Escolas municipais e estaduais de Belo Horizonte
19h às 22h30 - Exibição do Documentário "Paulo Freire". Comentário: Geralda Terezinha Ramos - Professora do curso de Pedagogia do UNI-BH e vencedora do prêmio Paulo Freire da Prefeitura de Belo Horizonte
Local: UNI-BH - Auditório Espaço do Convívio - Rua Diamantina, 567 - Lagoinha
20h30 - 85º Aniversário de Paulo Freire - Parabéns pra você!
Local: Escolas municipais e estaduais de Belo Horizonte
20 de setembro (quarta-feira)
10 às 12 horas - Intervenção cultural: esquetes teatrais com o Grupo Fica Vivo - Escola Municipal Professor Paulo Freire - Sind-UTE
Local: Praça 7 e Praça da Rodoviária
14h30 - Diálogo: O Poder da Palavra: emancipação ou opressão? Quais seriam os princípios organizadores próprios a uma comunidade? De que forma o discurso emancipa? Ou, ao contrário, como o discurso oprime? Esse diálogo terá como base o livro "Entre o discurso e o poder", do Sociólogo Boaventura Souza Santos. Coordenação: Carolina Esserin de Souza Lino - Psicóloga do Programa de Mediação de Conflitos - Taquaril
Local: Centro Cultural Alto Vera Cruz (CCAVC) - Rua Padre Júlio Maria, 1.577 - Alto Vera Cruz
16 às 18 horas - Intervenção Cultural: esquetes teatrais - Grupo Fica Vivo - Escola Municipal Professor Paulo Freire - Sind-UTE
Local: Praça 7 e Praça da Rodoviária
19h30 às 21h30 - Colóquio: A Atualidade de Paulo Freire. Professores Vera Lúcia Nogueira, Carlos Alexandre Freire e Ricardo José Barbosa Bahia.
Local: Universidade Fumec - Espaço Cultural Fênix - Rua Cobre, 200 - Cruzeiro
21 de setembro (quinta-feira)
9 às 12 horas - Reunião Especial da Câmara Municipal de Belo Horizonte em Homenagem à Escola Municipal Professor Paulo Freire e ao Centro Cultural Alto Vera Cruz. Apresentação do coral infantil Dolin-Dolá, da Escola Municipal Professor Paulo Freire. Apresentação musical de Cacá (voz e violão)
Local: Câmara Municipal de Belo Horizonte - Plenário Amintas de Barros - Avenida dos Andradas, 3.100 - Santa Efigênia
13 às 17 horas - Mesa-Redonda: Uma história, uma vida - Educar para transformar
Local: Instituto de Educação de Minas Gerais - Auditório - Rua Pernambuco, 47 - Funcionários
19h às 22h30 - Apresentação de Pesquisas sobre Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Mesa-Redonda. Ex-alunas e professores do Curso de Pedagogia do Centro Universitário Newton Paiva. Apresentação do coral infantil Dolin-Dolá, da Escola Municipal Professor Paulo Freire. Declamação do poema pela Sra. Dos Anjos - aluna do EJA
Local: Centro Universitário Newton Paiva - Auditório - Avenida Silva Lobo, 1.734 - Nova Granada
22 de setembro (sexta-feira)
9 às 16 horas - XI Mostra Plural - Horizontes da Cidadania
Atividade da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, com participação e apresentação de escolas municipais e do Centro Cultural Alto Vera Cruz - 10 anos de histórias
Local: Parque Municipal Américo Renné Gianneti - Centro
19h às 22h30 - Palestra: As idéias de Paulo Freire - Professora Maria do Socorro Araújo Medeiros. Apresentação cultural - Filhos da PUC
Local: PUC Minas - Teatro da PUC - Prédio 30 - Campus Coração Eucarístico - Avenida Dom José Gaspar, 500
18 às 21 horas - Palestra - Homenagem ao Mestre Paulo Freire - Escola Estadual Maurício Murgel. Leitura de fatos de sua vida: Sônia Andrade Pereira - Diretora Educacional Método Paulo Freire e Cláudia Márcia Pereira - Supervisora da Divisão de Equipe Pedagógica. Apresentações de alunos das Escolas Estaduais Padre João Botelho, Princesa Isabel, Alisson Pereira Guimarães e Escola Estadual de Ensinos Fundamental e Médio - EJA/PNH - Educação de Jovens e Adultos/Penitenciária Nelson Hungria
Local: Escola Estadual Maurício Murgel - Avenida Amazonas, 5.154 - Nova Suíça

Programa de defesa sanitária é defendido em reunião conjunta

Implementar um programa de defesa sanitária em Minas Gerais para erradicar a febre aftosa e respaldar as negociações para o comércio de carne bovina com a Comunidade Econômica Européia (CEE). Essa foi a sugestão do deputado Domingos Sávio (PSDB) durante reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária e de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, realizada nesta quarta-feira (6/9/06). A audiência teve o objetivo de debater os efeitos da Portaria do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) 129/1994, que impede 288 municípios do Estado de exportarem carne bovina para 25 países da CEE, que compram 30% da carne brasileira. O rebanho chega a 5 milhões de cabeças.
Carmo da Mata - De acordo com o deputado, o programa seria desenvolvido pelo IMA, em parceria com o Ministério da Agricultura, os sindicatos rurais e as prefeituras, nos moldes do trabalho pioneiro realizado em Carmo da Mata, onde todas as propriedades do município foram visitadas e o controle sanitário vistoriado pelo Sindicato Rural e pelo IMA. "Se mesmo com a implantação de um programa modelo a recusa da Comunidade Européia em comprar a carne brasileira persistir, o caso deveria ser levado à Organização Mundial de Comércio", argumentou o deputado, que acredita que o problema não é só científico, mas também político e econômico.
Deputado acredita que portaria não se justifica mais
O deputado Domingos Sávio também comentou a Portaria 129/1994. De acordo com ele, a norma foi expedida dentro de um contexto que justificava sua publicação, já que a região citada, naquele momento, não tinha condições ideais de pleno controle da aftosa, em função de focos da doença ocorridos no Estado em 1990. Porém, o parlamentar lembra que já se passaram mais de dez anos. "Houve investimentos incontestes do IMA e também de produtores, sem novos focos de aftosa. Esse tratamento é perverso e injusto", argumentou. Para Domingos Sávio, embora a liberação dependa de acordo com a Comunidade Econômica Européia (CEE), o assunto tem que ser debatido em Minas.
"Vacinamos com o mesmo critério, temos as mesmas despesas e investimentos e não temos doença no rebanho. Mas, quando vamos vender o boi gordo, nosso preço chega a ser até 20% mais baixo do que o do boi de outra área, criado nas mesmas condições sanitárias e ambientais", reclamou Domingos Sávio, também médico veterinário e produtor rural. O parlamentar citou que, enquanto a arroba de carne vendida aos frigoríficos exportadores custa entre R$ 52,00 e R$ 53,00, a carne da região atingida pela Portaria 129/1994 é cotada a R$ 43,00.
Por outro lado, de acordo com Domingos Sávio, o preço ao consumidor nas regiões com barreira não é menor. "O mercado interno já está sendo punido, e alguém está levando vantagens com isso", afirmou. Segundo ele, há frigoríficos que querem a manutenção da barreira, justamente para comprar a carne mais barata, lucrando mais. Já os frigoríficos exportadores, ainda segundo Sávio, querem que a situação seja revista, para que possam ter um aumento da oferta do produto, o que permitiria a abertura de novos mercados para exportação.
Segundo Domingos Sávio, o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, havia manifestado sensibilidade para com o caso, embora argumentasse que os recentes surtos da doença em outras regiões do Brasil tiraram do País as condições para pedir à Comunidade Européia a revisão das barreiras sanitárias. "Essa situação está sendo usada como barreira comercial. Temos que levar uma posição clara de Minas e ser mais agressivos com o parceiro comercial", defendeu Domingos Sávio. Ele salientou que estados do Sul do Brasil estão querendo rever barreiras, mesmo tendo sofrido com a aftosa no ano passado.
Ministério nega impedimento da exportação
O chefe de Serviço de Sanidade Agropecuária do Ministério da Agricultura, José de Oliveira Mascarenhas Júnior, afirmou que não existem, por parte do ministério, proibições quanto ao trânsito de bovinos de áreas não habilitadas e nem quanto ao abate desse gado para o consumo interno. "As restrições são colocadas pela própria Comunidade Européia. O ministério apenas estabelece algumas regras de controle, como a quarentena", explicou. O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, alegou que a regra da quarentena inviabiliza a exportação porque, de acordo com essa exigência, o proprietário teria que ter outra propriedade para deixar o rebanho.
Segundo o diretor do IMA, as exigências para a exportação trazem prejuízo econômico para o produtor. Ele citou o caso de um produtor do município de Formiga que precisou gastar quase R$ 200 mil para rastrear o rebanho que seria entregue ao frigorífico de exportação. "Não é só o Brasil que precisa vender a carne, o mercado internacional também precisa da carne brasileira, que tem boas condições de preço e qualidade sanitária", afirmou.
O representante do Ministério da Agricultura, José de Oliveira, entende que enquanto não for feito um trabalho de defesa sanitária nos países que fazem fronteira com o Brasil, o risco de contaminação dos rebanhos estará presente. "Existem grandes dificuldades nos acordos bilaterais, porque o Brasil não aplica recursos nessa área", afirmou. Segundo ele, no ano passado houve contingenciamento de recursos do ministério. Ele afirmou também que, com isso, os recursos acabam chegando fora do tempo hábil para que os Estados possam trabalhar políticas de prevenção. "Falta aporte de recursos para que as políticas já planejadas sejam executadas", concluiu.
José de Oliveira também defendeu um melhor aparelhamento humano do IMA. Ele informou que, no último ano, foram repassados R$ 7,8 milhões do ministério para o instituto, que foram investidos em melhoria da estrutura física do órgão. No entanto, de acordo com o técnico, faltam recursos humanos e o IMA paga os piores salários do País.
Logo no início da reunião, o deputado Domingos Sávio lamentou a ausência de representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg) e salientou que o assunto interessa aos produtores e à economia de Minas Gerais.
Presenças - Deputado Domingos Sávio (PSDB), presidente da Comissão, além dos convidados citados na matéria.

Comissão investiga mortes de bebês em Poços de Caldas

O elevado número de óbitos de recém-nascidos em dois hospitais de Poços de Caldas levou a Comissão de Direitos Humanos a realizar audiência pública na cidade. No primeiro semestre de 2006, 12 bebês morreram na Santa Casa local; e outros quatro, no Hospital Pedro Sanches. Os deputados Durval Ângelo (PT), presidente da comissão; Rogério Correia (PT), autor do requerimento para o encontro (PT); e Laudelino Augusto (PT), integrante da Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da ALMG, ouviram, na manhã desta quarta-feira (6/9/06), relatos emocionados de pais e outros parentes das crianças. Eles alegam negligência no atendimento, falta de informação e até maus tratos dos profissionais de saúde.
"O que nos chamou atenção foi o elevado índice de mortes em situações estranhas. Na maioria dos casos relatados, o pré-natal se deu normalmente, mas os bebês, antes ou logo após os partos, morreram em circunstâncias mal explicadas pelos médicos. Por isso resolvemos acionar as autoridades", explicou o presidente do Conselho Tutelar da Criança e Adolescente de Poços de Caldas, Marcos Cardinalle Calle.
Em dois casos, houve até erro na informação do sexo dos bebês. "Sempre que íamos ao médico, ele nos garantia que estava tudo correndo bem. Na hora de fazer o parto, descobrimos que o neném estava morto. Além disso, foi-nos informado que era menina, mas veio um menino", contou, emocionado, Rodrigo Lourenço, pai de uma das crianças mortas.

Já Daniel de Oliveira reclamou do erro na contagem do tempo da gravidez de sua esposa. Quando foram completados nove meses de gravidez, fomos sete vezes à Santa Casa e nos mandaram voltar, alegando que não estava na hora ainda de o bebê nascer. Quando resolveram fazer a cesárea, meu filho estava morto. Inicialmente, no entanto, me informaram que a criança nascera com um problema no coração e por isso tinha sido levada para a UTI", relatou, indignado.
A diretora da Santa Casa, Regina Maria Cioffi, que é irmã de um dos médicos acusados de negligência e mau atendimento, alegou que o número de óbitos é normal, levando-se em conta o porte da cidade. Segundo ela, em 2005, houve 33 mortes de recém-nascidos em Poços de Caldas; em 2004, foram 38. "A Santa Casa é o único centro de saúde da região contar com UTI neonatal e o único que recebe casos de urgência e alto risco".
Os deputados, no entanto, questionaram a inércia da direção da instituição em apurar os fatos. "Os casos eram públicos e notórios e haviam sido amplamente noticiados pela imprensa, mas a direção não tomou nenhuma providência", argumentou Durval Ângelo.
Diante disso, o deputado Rogério Correia apresentou dois requerimentos: o primeiro solicitando que o Conselho Regional de Medicina apure a possível falta de ética dos profissionais; e o segundo, pedindo uma auditoria com participação do MP e CRM na Santa Casa local.
A comissão também vai enviar as notas taquigráficas da reunião, com os depoimentos do pais das crianças, ao Ministério Público e à Polícia Civil, que estão investigando os casos.
Presenças - Deputados Durval Ângelo (PT), presidente da comissão; Laudelino Augusto (PT) e Rogério Correia (PT); o promotor Eduardo Bustamente; o delegado de polícia Carlos Augusto Camargos; o presidente do Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente, Marcos Cardinalle; a diretora técnica da Irmandade do Hospital da Santa Casa, Regina Maria Cioffi; a vereadora Gláucia Costa Barreto; e o prefeito de Poços de Caldas, Sebastião Navarro.

4 de setembro de 2006

Ana Beatriz no seu níver




Confira algumas fotos de Ana Beatriz que completou 8 anos, mais fotos no jornal Na Boca do Povo em Agitos & Badalações.

2 de setembro de 2006

Reunião discute a proibição de exportação de carne bovina

As Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária e de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembléia Legislativa de Minas Gerais realizam, na quarta-feira (6/9/06), reunião conjunta para debater os efeitos de portaria do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) que veda o trânsito de bovinos de cinco delegacias regionais do Estado para frigoríficos que exportam para a Comunidade Econômica Européia (CEE). A reunião será realizada às 10h15, no Plenarinho IV da ALMG.
A Portaria nº 129, de 7 de julho de 2004, proíbe o abate de bovinos provenientes dos municípios que compõem as Delegacias Regionais de Belo Horizonte, Oliveira, São Gonçalo do Sapucaí, Passos e Bambuí, em frigoríficos credenciados a exportar para a CEE. Na portaria, o IMA justifica a necessidade da medida diante das exigências da Comunidade Européia para a importação de carne sem risco de transmissão da febre aftosa e da importância de que Minas Gerais continue possuindo frigoríficos credenciados para a exportação de carne para a CEE.
O presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária e autor do requerimento para realização da reunião, deputado Domingos Sávio (PSDB), considerou que a portaria é desnecessária já que há mais de 10 anos não existe febre aftosa nos municípios que compõem as cinco delegacias regionais. Segundo ele, a situação sanitária dos rebanhos existentes nestes municípios é idêntica à dos demais rebanhos das outras cidades do Estado. "Esta proibição acarretou e vem acarretando sérios prejuízos para os produtores rurais, e em conseqüência para o Estado de Minas Gerais, que deixa de ser um dos maiores criadores e exportadores de carne bovina para a Comunidade Econômica Européia", afirmou o deputado.
Convidados - Para debater o tema da reunião conjunta foram convidados: o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marco Antônio Rodrigues da Cunha; o superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais, João Vicente Diniz; o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto; e o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, Roberto Simões.