Visitantes do jornal Na Boca do Povo online

30 de setembro de 2008

Apresentação de Carlos Nunes e oficinas no Roteiro das Artes


Diversas oficinas e a apresentação do humorista Carlos Nunes com a peça “Pérolas do Tejo”, que contou com bom público na sexta-feira, 26, marcaram o fim-de-semana em São Gonçalo do Rio Abaixo. O espetáculo Giz, do Teatro de Bonecos Giramundo, que seria realizado no sábado, 27, teve de ser adiado, devido as condições do tempo, para uma nova data a ser marcada.
Pérolas do Tejo é uma comédia que narra histórias pessoais, principalmente da família do ator Carlos Nunes, da cidade do Serro, no interior de Minas. Na montagem, o humorista mescla histórias populares, casos e piadas com base em personagens reais, como suas tias Carmelita, Neneca e Piquitita, seu tio Juvenal, sua irmã e seu primo Antônio Júnior.

Cultura em Rede
O fim-de-semana contou também com as oficinas de palhaço, acrobacia, de materiais recicláveis e de máscara, promovidas pelo Cultura em Rede, da Vale, que também ofereceu apresentações de dança e artes cênicas com os grupos: Goiabada Azul, de Raposos; Família Kadryn, de Itabirito e Artes das Ruas, de Nova Lima. Também foram realizadas apresentações musicais com Alhiny Kristhina, Cláudio e Lidiany, Catir&Papo e Ana Luíza e Roberto.
A agenda cultural de São Gonçalo do Rio Abaixo, “Roteiro das Artes” será realizado até dezembro trazendo atrações culturais e artísticas. Tem por objetivo possibilitar à população são-gonçalense um contato mais efetivo com os valores de sua própria cultura e, ao mesmo tempo, propiciar momentos em que a comunidade aproveite o seu tempo para desfrutar de atividades educativas, promovendo um maior convívio entre as pessoas.

26 de setembro de 2008

Vale é a única empresa da AL listada no ranking do Carbon Disclosure Project

A inclusão no CDP é resultado do Programa Carbono Vale, cuja diretriz corporativa será lançada hoje em Fórum de Sustentabilidade na Firjan



A Vale é a única empresa da América Latina listada no Carbon Disclosure Leadership Index , lançado pelo CDP no último dia 22 nos EUA. O ranking avalia as 500 maiores empresas incluídas no índice Global 500 , da Bolsa de Valores de Nova York. Deste total, foram escolhidas 67 empresas intensivas e não-intensivas em carbono que são modelos em transparência e na adoção de ações práticas para diminuir suas emissões. Entre as seis companhias do setor de Matéria-Prima, Mineração, Papel e Embalagens listadas como líderes, a Vale foi a empresa que registrou o menor índice de intensidade de emissões de gases do efeito estufa (GEE) em 2007, segundo critério emissão por receita adotado pela organização.

Instituição sem fins lucrativos, sediada em Londres, o CDP lança anualmente um relatório sobre ações tomadas pelas principais empresas do mundo na área de mudanças climáticas. Atualmente, a organização representa mais de 3 mil investidores que, juntos, combinam US$ 57 trilhões sobre seu controle.

A inclusão no ranking do CDP é resultado do Programa Carbono Vale, cujas bases foram criadas em 2007. O programa é o plano de ação do documento “Diretrizes Corporativas sobre Mudanças Climáticas e Carbono”, que a Vale lança hoje (dia 26/09) no Fórum de Sustentabilidade, na Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro).

Nas Diretrizes Corporativas, a Vale reconhece que a questão das mudanças climáticas é um tema fundamental para a sustentabilidade do planeta e do negócio e busca estabelecer mecanismos de controle e redução de emissão de GEE. O documento traz também os cinco eixos do Programa Carbono, que são: avaliação estratégica da mudança climática nos negócios e capacitação da empresa para atuar no novo ambiente competitivo; suporte e indução de iniciativas de redução de emissões de GEE e seqüestro de dióxido de carbono; cooperação e parcerias para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e para implementação de ações de mitigação e adaptação nos territórios onde a Vale atua; apoio a governos e setores para a construção de marcos regulatórios sobre necessários para o enfrentamento das mudanças climáticas; e transparência e aprimoramento contínuo.

Para o Programa Carbono, a Vale vai destinar US$ 5 milhões até o fim de 2008. Os recursos estão sendo investidos em capacitação de executivos e gerentes da empresa, estudos sobre aquecimento global e projetos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo).

InpeInpe – O Programa Carbono contempla o convênio, assinado em abril, com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e que prevê a publicação de três relatórios sobre mudanças do clima e seus impactos na vegetação, agricultura, biodiversidade e capacidade de geração de energia nos Estados do Pará e do Maranhão, onde a empresa possui importante presença. No primeiro relatório, lançado no inicio de setembro, os pesquisadores do Inpe estudaram a variação do clima e da temperatura em três períodos: 2010-2040, 2041-2070 e 2071-2100. O trabalho servirá de base de informação para a elaboração dos relatórios subseqüentes, previstos para março e abril de 2009.

Emissões - Em 2007, a Vale emitiu 15,22 milhões de toneladas de CO2 equivalentes, o que representa um crescimento de 51% em relação a 2005. Este aumento se deve à inclusão da Vale Inco e do aumento de produção. Por unidade produzida, as emissões da empresa se mantiveram estáveis . A Vale, porém, vem adotando projetos de redução de emissões e seqüestro de GEE. No ano passado, a Vale testou e aprovou o B20 (20% biodiesel e 80% diesel comum) em suas ferrovias. Quando implantado em sua plenitude o B20 proporcionará uma redução de cerca de 300 mil toneladas de CO2 equivalentes por ano. Hoje, a empresa aguarda disponibilidade de biodiesel no mercado brasileiro para voltar a usar o B20.

Em 2005, a Vale iniciou projeto de substituição de óleo combustível por gás em suas plantas de pelotização do Complexo de Tubarão (ES). A estimativa é uma redução de 600 mil ton de CO2 por ano quando o projeto estiver funcionando plenamente. Até o final de 2008, 9 das 10 usinas de pelotização já estarão capacitadas a operar com gás natural.

Outro projeto importante para a redução das emissões de GEE é o Vale Florestar, concebido para proteger e recuperar as florestas nativas do sudeste do Pará, combinando o plantio de espécies da região com árvores de uso industrial. O Vale Florestar é, atualmente, o maior projeto de recuperação ambiental já implantado na Amazônia. Iniciado em 2007, o programa receberá investimentos de US$ 300 milhões até 2015, dos quais US$ 60 milhões até o fim de 2008. A área total a ser beneficiada pelo programa é de 300 mil hectares, o que possibilitará o seqüestro de 1,6 milhões de ton de CO2 equivalentes por ano, somente na floresta industrial (que representa 50 % da área total).

Além disso, a Vale já ajuda a proteger quase 3 bilhões de árvores ao redor do mundo, a maior parte delas na Amazônia. São 14 árvores para cada brasileiro, considerando a população atual, de 190 milhões de habitantes. O total equivale ainda a quase a metade da população do planeta, cuja população é de 6,6 bilhões de pessoas. O estoque de gás carbônico estimado é de em 1 bilhão de toneladas.

Vale lança primeiro relatório GRI em Fórum de Sustentabilidade

Empresa vai apresentar também o documento Diretrizes Corporativas sobre Mudanças Climáticas e Carbono


A Vale lança hoje (dia 26/09), no auditório da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), seu Relatório de Sustentabilidade 2007, realizado pela primeira vez no modelo da GRI ( Global Reporting Initiative ), e suas Diretrizes Corporativas sobre Mudanças Climáticas e Carbono ( veja release anexo).

O lançamento ocorrerá durante Fórum de Sustentabilidade, que contará com a presença do presidente da Vale, Roger Agnelli, do diretor-executivo de Gestão e Sustentabilidade da empresa, Demian Fiocca, e dos palestrantes José Antônio Ocampo, professor da Universidade de Columbia e ex-secretário-geral adjunto para Negócios Econômicos e Sociais da ONU, e Bruno Berthon, líder global de sustentabilidade da empresa de consultoria Accenture.

Criada em 1997 a partir da reunião de ambientalistas, ativistas sociais e representantes de fundos socialmente responsáveis, a GRI é uma organização sem fins lucrativos, sediada em Londres, e que desenvolve uma estrutura de relatórios de sustentabilidade adotada por cerca 1.500 organizações em todo o mundo. Ao adotar o modelo da GRI, a Vale reafirma seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e a transparência na gestão corporativa, já refletido na adesão ao Pacto Global das Nações Unidas, ao GBC ( Global Business Coalition on HIV/Aids, Tuberculosis and Malaria ) e ao Conselho Internacional de Mineração e Metais (ICMM), fórum global de sustentabilidade do setor.

O relatório da empresa segue a versão mais atual das diretrizes GRI, a G3, e é classificado no nível B+, que conta com verificação externa independente, realizada pela consultoria KPMG. A Vale recebeu também o GRI check , uma validação do relatório feita pela própria GRI. No trabalho, foram reportados 51 indicadores econômicos, sociais e ambientais, com dados referentes ao período de 2005 a 2007.O desempenho de 2007 já incorpora os dados da Vale Inco, adquirida no fim de 2006. Na fase de planejamento, mais de 400 representantes de diversos departamentos e empresas controladas (Vale Inco, Albras, Valesul e outras) participaram de oficinas e reuniões, com o objetivo de mapear e avaliar a viabilidade de reporte dos indicadores.

“Ao divulgar essas informações, demonstramos o compromisso da Vale com a transparência de nossas atividades e com o aprimoramento da gestão interna de sustentabilidade, na qual continuaremos investindo firmemente nos próximos anos”, afirma Agnelli, em sua mensagem publicada no trabalho.

O aprimoramento na gestão interna de sustentabilidade e a transparência na divulgação de dados, aliás, já se refletem no posicionamento sustentável da Vale no setor de mineração e metais. Relatório do banco de investimentos Goldman Sachs, de 2008, revela que a empresa está entre as três melhores do setor de “Mineração e Metais” para investir no que se refere aos quesitos “ESG performance” (ambiental, social e governança), “Temas da Indústria O aprimoramento na gestão interna de sustentabilidade e a transparência na divulgação de dados, aliás, já se refletem no posicionamento sustentável da Vale no setor de mineração e metais. Relatório do banco de investimentos Goldman Sachs, de 2008, revela que a empresa está entre as três melhores do setor de “Mineração e Metais” para investir no que se refere aos quesitos “ESG performance” (ambiental, social e governança), “Temas da Indústria” (que considera a exposição a mercados maduros, pipeline de projetos de crescimento rentável e operações de baixo custo) e “Retorno de Capital”. No quadro geral, a Vale figura entre as cinco melhores, considerando os três indicadores.

O motivo da inclusão da Vale entre as top five do estudo é a sua evolução no quesito “ESG performance”, que, em última análise, avalia as práticas sustentáveis adotadas pela empresa. No novo relatório da Goldman, a Vale está em 9 o lugar no ranking de 25 empresas de mineração. Em 2006, a empresa estava em penúltimo lugar entre as 15 companhias de mineração avaliadas na época.



Números



Pessoas
A Vale emprega hoje 146,8 mil empregados, entre próprios (56,4 mil) e terceiros (90,4 mil), o que representa um crescimento de 28% com relação a 2005;
Não há diferença de remuneração média entre homens e mulheres da Vale, apesar do quadro funcional da empresa ser composto, majoritariamente, por empregados do sexo masculino (90%), uma característica comum no setor de mineração. Em cargos gerenciais e especialistas, a presença feminina, porém, vem crescendo ano a ano. Em 2007, por exemplo, o percentual de mulheres em cargos de gerentes de área e coordenadores era de 18% - um crescimento de cinco pontos percentuais em relação a 2005.
A educação para Vale constitui um dos principais pilares estratégicos de transformação da realidade. A Valer, Departamento de Educação da Vale, investiu US$ 12 milhões em centros de formação profissional fora da empresa, que já formaram 19 mil pessoas nos últimos cinco anos. Hoje, existem 21 unidades no Brasil e uma na Suíça, mas a meta expandir as suas bases para Moçambique, Austrália, Nova Caledônia, Canadá e China.
No período analisado pelo relatório, foi registrado um aumento significativo do treinamento/hora dos empregados. Em 2007, a média foi de 125 horas de treinamento anual por empregado, o que representa um crescimento de 14% com relação a 2005;
Entre 2005 e 2007, aumentou a contratação de empregados próprios da Vale em comunidades locais onde a empresa atua. Em 2007, 77% dos empregados eram provenientes dos principais estados em que a Vale opera no Brasil, contra 71% registrados em 2005.

Investimentos socioambientais
O volume de recursos aplicados na área ambiental cresceu 417% no período analisado pelo relatório, passando de US$ 88 milhões, em 2005, para US$ 455 milhões, em 2007;
Na área social, o aumento dos investimentos foi de 234% no período. Em 2007, a empresa aplicou US$ 231 milhões contra US$ 69 milhões investidos em 2005.

Saúde e Segurança
Taxa de acidentes com afastamento da Vale caiu 32% entre 2005 e 2007 (de 2,8 para 1,9 acidentes por 1 milhão de homem/hora trabalhada);
Apesar de todos os esforços, a empresa registrou, em 2007, a ocorrência de 14 acidentes fatais – o mesmo número apurado em 2005. A principal ação para eliminar a ocorrência de fatalidades é a implantação dos Requisitos para Atividades Críticas (RACs), que inclui, também, os trabalhadores de empresas contratadas. Além disso, auditorias independentes para avaliar o nível Apesar de todos os esforços, a empresa registrou, em 2007, a ocorrência de 14 acidentes fatais – o mesmo número apurado em 2005. A principal ação para eliminar a ocorrência de fatalidades é a implantação dos Requisitos para Atividades Críticas (RACs), que inclui, também, os trabalhadores de empresas contratadas. Além disso, auditorias independentes para avaliar o nível de atendimentos aos requisitos de saúde e segurança serão estendidas para instalações dos prestadores de serviços.

Meio Ambiente e Biodiversidade
A Vale possui 1,7 mil Km 2 de áreas operacionais localizadas no interior ou ao lado de regiões sensíveis (áreas protegidas e de alto índice de biodiversidade). No entanto, protegemos, ou ajudamos a proteger, por meio de parcerias, 9,9 mil Km 2 de florestas no Brasil e no mundo. No Brasil, são 27 habitats destinados à conservação da biodiversidade, sendo 21 de propriedade da Vale e seis áreas sob jurisdição de órgãos federais;
Em Carajás (PA), onde mantém a maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo, a Vale ajuda a proteger cerca de 8 mil Km 2 de florestas nativas em cinco unidades de conservação (Florestas Nacionais de Carajás, Tapirapé-Aquiri, Itacaiúnas, Reserva biológica Tapirapé e Área de Proteção Ambiental (APA) do Igarapé Gelado);
A interferência das áreas da empresa (operações) nessas unidades de conservação corresponde a apenas 4,15% do total das áreas protegidas e 0,007% das áreas de alto índice de biodiversidade;
Na região Sudeste, a Vale possui áreas localizadas dentro da APA da Região Metropolitana de Belo Horizonte e da Área de Alto Índice de Biodiversidade do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. A interferência da empresa é de apenas 0,76% da área total da APA e 0,044% da área do Quadrilátero Ferrífero. Nesta região, a Vale realiza um trabalho para unificar a proteção de remanescentes de vegetação nativa em 17 RPPNs (Reservas Particulares do Patrimônio Natural) de sua propriedade;
No Espírito Santo, a empresa mantém a Reserva Natural Vale, uma área de cerca de 220 Km2, onde são protegidas 2.389 espécies de fauna e 2.625 de flora. Desde que a reserva foi criada, nos anos 50, já foram descobertas 96 espécies novas de plantas;
O consumo de água, em 2007, foi de 333 milhões de m3 contra 148 milhões de m3 registrados em 2005. O aumento de consumo se deve ao crescimento da produção de minério de ferro e pelotas, com recordes de produção, ao início de operações de novos projetos, como a mina de ferro de Brucutu (MG), em setembro de 2006; e à incorporação dos dados da Vale Inco, realizada em 2006.O índice de reaproveitamento de água, ao fim de 2007 foi de 65%.

Resíduos
A Vale gerou 470 mil toneladas de resíduos em 2007, uma redução de 15% com relação a 2005. Desse total, apenas 76 mil toneladas são resíduos perigosos (óleos, material contaminado com óleo, bateria, pilhas, lâmpadas) que possuem adequado tratamento e destinação;
No período do relatório, a Vale registrou um aumento da compostagem e da reciclagem e uma diminuição da disposição de resíduos em solo, o que mostrao esforço da empresa visando a segregação dos resíduos na fonte geradora. Em 2005, do total dos resíduos dispostos 1% era destinado à compostagem, 43% à reciclagem e 47% à disposição em solo. Em 2007, considerando a inclusão da Vale Inco, o percentual: compostagem (4%), reciclagem (46%) e disposição em solo (44%). Se No período do relatório, a Vale registrou um aumento da compostagem e da reciclagem e uma diminuição da disposição de resíduos em solo, o que mostrao esforço da empresa visando a segregação dos resíduos na fonte geradora. Em 2005, do total dos resíduos dispostos 1% era destinado à compostagem, 43% à reciclagem e 47% à disposição em solo. Em 2007, considerando a inclusão da Vale Inco, o percentual: compostagem (4%), reciclagem (46%) e disposição em solo (44%). Se a Vale Inco, os números s: compostagem (5%), reciclagem (57%) e disposição em solo (32%).

Energia e Mudanças Climáticas
Consumo Energético da Vale, em 2007, foi de 233 mil TJ (terajoule), sendo 64% vindo de insumos combustíveis (energia direta) e o restante proveniente de energia elétrica (energia indireta);
89% do nosso consumo de energia elétrica vêm de fonte hídrica, não gerando, portanto, emissões significativas de gases do efeito estufa.

24 de setembro de 2008

Horário de verão terá datas fixas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto em que institui datas fixas para o início e o fim do horário de verão, quando parte da população do país adianta o relógio em uma hora. De acordo com o Decreto 6.558, publicado no Diário Oficial da União dessa quarta-feira, 10, o horário de verão começará a partir de zero hora do terceiro domingo de outubro de cada ano e seguirá até zero hora do terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte.
Segundo a nova regra, que já vale para 2008/2009, se a data final do horário de verão coincidir com o domingo de carnaval, o prazo final será estendido para o domingo seguinte. O horário de verão começa a vigorar este ano no dia 19 de outubro e vai até dia 15 de fevereiro de 2009 e valerá para Minas Gerais, outros nove estados e o Distrito Federal.

Proerd tem início em São Gonçalo


Iniciou em São Gonçalo do Rio Abaixo no dia 04 de setembro programa conhecido como Proerd, que consiste na prevenção e redução do uso indevido de drogas e da violência entre estudantes, bem como, ajuda-los reconhecer as pressões e a influência diária para usar drogase praticarem a violência.
O Proerd esta sendo realizado na Escola do Recreio e na Manoel Gonçalves para alunos da 4ªsérie. O instrutor o Soldado Giovane da cidade de Itabira,ministrará as aulas todas as quintas durante 10 semanas.

Homem é preso por realizar queimada ilegal

Militares do 2º Grupamento Ambiental de Barão de Cocais, atendendo a uma solicitação anônima,
compareceram ao bairro Leão XIII, no dia 09 de setembro, onde depararam com o autor, Célio Soares da Silva, 46, realizando queima em vegetação rasteira (capim), numa área de 500 m² considerados de preservação permanente. A queimada era realizada sem autorização ou licença junto ao órgão ambiental competente, causando muita fumaça, prejudicando vizinhos e uma escola nas proximidades. Diante do exposto, foi lavrado o auto de infração cabível, sendo o autor conduzido para a Delegacia de Polícia, ficando à disposição da autoridade competente.

Carga de medicamento é roubada próximo a Bom Jesus

Na manhã do dia 10 de setembro, policiais militares do 2º Grupamento de Bom Jesus do Amparo foram acionados por uma testemunha informando que por volta das 7h, enquanto passava por uma estrada de terra que liga a localidade Bom Jardim à rodovia Ivart João dos Santos, ela avistou o veículo Fiat/Fiorino, cor branca, placas GVQ 3642 de Belo Horizonte, abandonado e com as portas todas abertas e sem a carga. O veículo foi identificado como sendo de propriedade Ênio Eustáquio de Melo Izidoro, o qual afirmou ter sido assaltado na BR 381 por dois homens armados.
Segundo relatou por telefone à Polícia Militar, por volta de 6h40, enquanto se deslocava sentido a João Monlevade levando uma carga de medicamentos, próximo ao trevo de Bom Jesus com a rodovia, ele foi abordado por um GM/Monza, cor preto, de onde desceu um homem claro e magro, com aproximadamente 24 anos, portando uma arma de fogo. Acompanhado de um indivíduo negro e forte, tal autor anunciou o assalto e em seguida, tomou a direção do veículo.
Declarou ainda ter sido conduzido até uma estrada de terra, onde os autores retiraram a carga de medicamentos da Fiorino e colocaram em outro veículo que ele acredita ser um Fiat/Strada, cor chumbo. A vítima disse que depois foi levado no Monza e abandonado na cidade de Vespasiano, na MG 010, próximo ao km 21, onde registrou uma ocorrência policial.
Ênio acredita que participaram da ação quatro indivíduos. O veículo foi periciado pela perita Karina Martins de João Monlevade e em seguida foi recolhido à Delegacia, considerando que estava com os documentos atrasados. A PM chegou a realizar rastreamento, mas ninguém foi preso.

Mulher é agredida em Santa Rita de Pacas

Na noite de domingo, 14 de setembro,cerca de dez mulheres se uniram para agredir a dona-de-casa Jane Mara Cotta, 35, moradora do bairro República, na localidade de Santa Rita de Pacas, zona rural de São Gonçalo do Rio Abaixo. A Polícia Militar foi acionada por uma testemunha, que não soube identificar nenhuma autora, nem informar o motivo do linchamento. A vítima foi agredida com socos e chutes, sendo socorrida apresentando hematomas no rosto.

Furto na torre da Claro em São Gonçalo


Ao chegar a estação de telefonia da Claro, em São Gonçalo, por volta de 15 horas do dia 11 de setembro, o técnico da telefonia Oi, Geraldo Leonardo Ribeiro, verificou que havia sido furtado cerca de 10 metros de cabo de aterramento de 75mm² da Oi e arrombado o painel de alarme da Claro e dois bastidores contendo 16 baterias moura 12 F45.O painel e os dois bastidores estão quebrados.
O perito ficou de comparecer posteriormente ao local. B.O. nº 2939

Ajudantes são presos por furto na Mina de Brucutu

Na noite do dia 12 de setembro, os ajudantes Maurício Domingos da Silva, e Geraldo Damiano dos Santos, foram presos após serem flagrados com aproximadamente 5 kg de fio de cobre dentro do Ônibus da empresa Realma, na Mina de Brucutu.
Segundo o Sr. Andrez das Graças Camilo de Souza, Supervisor de Segurança da TransBank, empresa prestadora de serviço de segurança para a Vale, ao realizarem uma busca no ônibus da empresa Realma, devido a uma fundada suspeita, constataram que os ajudantes Mauricio e Geraldo, ambos funcionários da referida empresa levavam cerca de 5 kg de fio de cobre. Os dois foram presos e os materiais apreendidos. B.O. nº 2943.

Polícia Militar participa de Curso de Capacitação de Multiplicadores


O 2º Sgt Oscar, participou do Curso de Capacitação de Multiplicadores para trabalharem com jovens sobre Afetividade e Sexualidade. O Programa Vale Juventude, que anteriormente era conhecido como PEAS ( Programa Educacional Afetivo Sexual), teve carga horária de 80 horas, realizado nos períodos de 11ª 15 de agosto e 08 a 12 de setembro/2008, na cidade de Barão de Cocais.
Com o curso, o Sargento espera unir esforços, juntamente com outras pessoas que também foram capacitadas, para que haja, em São Gonçalo, um projeto colocando em prática os conhecimentos adquiridos.

Crianças serão o foco da Semana Nacional do Trânsito 2008

As crianças serão o tema central da Semana Nacional de Trânsito 2008, que acontece de 18 a 25 de setembro.
Segundo o Conselho Nacional de Trânsito, a intenção é sensibilizar mães, pais e educadores para a adoção de ações que promovam a segurança das crianças no trânsito. Mas, durante a campanha, também será feito um trabalho direcionado às próprias crianças despertando nelas a consciência da importância de um bom comportamento no trânsito.
De acordo com as estatísticas do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), só em 2006, 21.199 crianças de 0 a 12 anos foram vítimas de acidentes de trânsito, em todo o país. Deste total, 818 morreram.
O Ministério da Saúde também revelou que, entre os óbitos por acidentes envolvendo crianças de 0 a 14 anos, os relativos ao trânsito aparecem em primeiro lugar, com 41,1% do total.
Em São Gonçalo, várias atividades serão desenvolvidas pela Policia Militar, entre elas palestras, com atenção especial ao transporte de crianças em veículos, mas tratando também sobre a lei seca e o uso do cinto de segurança. Palestras também para motoristas de escolares, além de blitz educativas para encerrar a semana do trânsito, com alunos do Proerd.

Eleições 2008

Em São Gonçalo três candidatos disputam a prefeitura nestas eleições, na edição passada,
o jornal Na Boca do Povo entrevistou o candidato Domingos Antônio Ribeiro,
o popular Dominguinhos, nesta edição o entrevistado é o candidato a reeleição
Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho. Na próxima edição traremos a entrevista do candidato
Luzimar da Fonseca, o Buzica.


NBDP:Fale um pouco sobre você e seu ingresso na política?
N: Nasci e fui criado em São Gonçalo do Rio Abaixo, onde cresci e trabalhei, casei com Tânia Gonçalves com quem tive três filhos.
Minha trajetória política foi sempre aqui, onde já fui vereador, presidente da Câmara e, hoje, com muita honra e alegria, sou prefeito. Sempre fui atuante junto à comunidade e através de inúmeras entidades.

NBDP: O que te levou a tentar a reeleição?
N: Estamos realizando obras estruturais e construindo equipamentos públicos há muito esperados, mas ainda tem muito a ser feito. Quero poder continuar nosso trabalho para que São Gonçalo tenha uma das melhores qualidades de vida do interior de Minas.

NBDP: Como é administrar São Gonçalo hoje?
N: No início do meu mandato foi muito complicado, pois a Prefeitura não possuía nenhuma estrutura de trabalho e a população carecia de obras, serviços sociais, educação, saúde, moradia dentre outras. Hoje conseguimos “organizar a casa” e dar condições de trabalho aos nossos servidores, mas sabemos que ainda tem muito a ser feito, mas sabemos também que nada vence o trabalho e é com muito trabalho que se consegue administrar uma cidade como São Gonçalo.

NBDP: São Gonçalo vive hoje uma realidade diferente de anos atrás, você acha que os recursos arrecadados em virtude da presença da VALE no município, estão sendo bem aplicados?
N: Com certeza, as obras estruturais, os investimentos em saúde, educação, cultura, habitação, esporte e nas diversas áreas estão sendo bem aplicados, e além dos impostos pagos pela Vale realizamos diversas parcerias com o Governo do Estado, Governo Federal, Petrobrás, recursos que também foram investidos no município.

NBDP: Quais são seus planos e metas para administrar São Gonçalo, se reeleito?
N: A saúde, a educação e as questões sociais terão prioridade, com destaque para o hospital de 38 leitos que já está projetado. Vamos também dar seqüência às obras já iniciadas, realizar outras e pavimentar todas as ruas da área urbana e localidades rurais, além de pavimentar os acessos aos distritos. Temos vários projetos inovadores como o “Ação Digital” que levará internet móvel as diversas localidades do município, mas com certeza o meu maior projeto é trabalhar cada vez mais por São Gonçalo.

NBDP: Uma questão que tem sido muito debatida no município é a presença de pessoas de fora na atual administração, ocupando melhores cargos e com os melhores salários. Dizem que isso acontece, porque em São Gonçalo não tem gente competente? Você concorda com isso?
N: Claro que não, isso com certeza quem diz são pessoas que tem algum tipo de preconceito ou discriminam pessoas de fora que querem morar em São Gonçalo. Hoje em São Gonçalo mais de 90% dos servidores da Prefeitura são da cidade e temos que lembrar ainda que foi feito um concurso que é obrigatório tanto para a Prefeitura quanto para a Câmara. O São-gonçalense é marcado pela hospitalidade e pelo respeito, um povo que prega a união e condena os oportunistas de plantão que tentam chegar ao poder com provocações, denuncias e fofocas como essa.

NBDP: Como você avalia a saúde e educação em São Gonçalo?
N: Em todo país vemos postos de saúde e hospitais sempre lotados sem nenhuma condição para os usuários, as escolas estão jogadas e há um abandono muito grande por parte das prefeituras. Aqui em São Gonçalo todas as escolas tem professores capacitados, estrutura para os alunos, merenda de qualidade, além do transporte que não existia. Na saúde, se o paciente necessitar, um carro vai buscá-lo em casa, temos médicos, enfermeiros, PSF´s sempre trabalhando na prevenção, e já temos em mãos o projeto do hospital que é um anseio da população.

NBDP: Em relação aos funcionários públicos, você acredita ter feito uma boa política?
N: Creio que demos condições de trabalho para nossos servidores, nossos aumentos de salário foram os maiores da região e a resposta está ai na quantidade de obras, na qualidade dos serviços prestados por eles. Mas sei que nossos servidores merecem mais, pois sei o quanto eles trabalham para deixar São Gonçalo cada vez melhor.

NBDP: O seu vice continua sendo o Edirlei Márcio Lacerda. O que te levou na hora da escolha a tomar a decisão de manter o seu atual vice?
N: Todo esse processo é feito através da convenção do partido, a escolha é realizada em conjunto. Creio que o nosso trabalho está sendo bem avaliado pela população e por isso preferimos continuar.

NBDP: Qual mensagem você deixa para os cidadãos são-gonçalenses, que irão as urnas no dia 05 de outubro.
N: Quero agradecer a população pelo apoio e por acreditar no nosso compromisso e no nosso trabalho, já disse várias vezes que é por esse respeito que tenho com a população que estou fazendo uma campanha séria, com propostas e não com provocações. Quero que São Gonçalo melhore a cada dia e continuo acreditando que nada vence o trabalho.

Deputado reivindica aumento dos royaltis da mineração

“Queremos um tratamento, no mínimo, igual ao que é dado ao petróleo", reivindica o deputado federal José Fernando Aparecido de Oliveira (PV), voz isolada na bancada mineira no Congresso Nacional, quando o assunto é o aumento dos royalties da mineração. É da autoria do deputado Projeto de Lei 1.453/07, que prevê o aumento de 2% para 4% do valor pago pelas mineradoras a Estado, municípios e União. Pelo projeto, o percentual passaria a incidir sobre o faturamento bruto das empresas, a exemplo do que é cobrado da indústria petrolífera. Essas distorções, segundo o deputado, permitiram que no Brasil, de 2004 a 2007, fossem arrecadados R$ 54,693 bilhões com os royalties relativos ao setor petrolífero e R$ 1,744 bilhão relativo ao setor mineral.
"Já solicitei uma audiência com o presidente Lula para discutir uma política mineral para o Brasil", adianta. O deputado Zé Fernando também quer enterrar a Lei Kandir, que isenta as mineradoras de pagar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) nas exportações, já que um terço do comércio exterior do Estado, que até agosto somou US$ 15,8 bilhões, é de minério de ferro. "Está tudo errado", desabafa o deputado. Entre outros problemas aprontados por ele está o fato de que o setor mineral não possui uma agência reguladora, nem uma legislação moderna que permita uma melhor distribuição dos recursos minerais retirados de Minas Gerais.
O jornal O Tempo desse domingo, 7, publicou extensa matéria falando da luta do deputado pevista e trouxe também um comparativo dos valores arrecadados em Minas com os royalties pela produção mineral e de duas cidades do Rio de Janeiro, principais produtoras de petróleo.
Enquanto Minas Gerais, maior Estado minerador do Brasil, recebeu cerca de R$ 61 milhões em royalties pela produção de todo o ano de 2007, as cidades de Campos e Macaé, no Rio, principais produtoras de petróleo, receberam juntas, só em janeiro deste ano, R$ 64,8 milhões, a título de compensação financeira pela exploração dos recursos naturais. Apesar da regra ser a mesma para os dois tipos de produtos, na prática, o que se vê são distorções, respaldadas por leis, na hora de remunerar Estados e municípios, principalmente, pelo impacto social e ambiental causado por essas atividades econômicas. O pagamento de royalties é previsto pela Constituição Federal, que assegura aos Estados e municípios a participação no resultado da exploração de petróleo ou gás natural, de recursos hídricos para fins de geração de energia elétrica e de outros recursos minerais. No caso do petróleo, a empresa concessionária é obrigada a repassar de 5% a 10% do faturamento bruto para os municípios e Estados, que também ganham uma participação especial sobre a produtividade das reservas.
Já no caso mineral, o percentual arrecadado, através da Compensação Financeira pela Exploração dos Recursos Minerais (Cfem), varia de 0,2% a 3%, dependendo do tipo de recurso, sobre o faturamento líquido das empresas do setor. Para o membro do Instituto dos Advogados do Brasil (IAB), Jorge Rubem Folena de Oliveira, Minas Gerais exibe credenciais de sobra para se tornar um jogador de peso nessa disputa dos Estados para o aumento dos royalties. Embora, na opinião do especialista, Minas não tenha, ainda, entrado em campo para garantir os seus direitos. Ele observa que o Estado tem um enorme potencial para receber muito mais royalties, comparados com a remuneração de hoje.

Novo RG se chamará RIC


(Registro de Identidade Civil)

Depois de tantos anos sem absolutamente nenhuma alteração, a nova carteira de identidade será completamente diferente do RG que conhecemos e utilizamos hoje. Segundo dizem, será um dos documentos de identificação mais modernos em todo o mundo.
O novo RG se chamará RIC - Registro de Identidade Civil, e trará o número de vários outros documentos, como RG, CPF, Título de eleitor, entre outros, além de um chip que armazenará informações como tipo sanguíneo, altura, peso, cor da pele, informações trabalhistas, previdenciárias e criminais. A tecnologia dificultará a falsificação, com dispositivo anti-escaneamento, imagens ocultas, impressão digital e várias outras tecnologias.
O novo RG, ou nova carteira de identidade, terá o formato de um cartão de crédito e deverá ser implantada em todo o Brasil até o ano que vem, 2009. Todas as informações contidas no RIC serão de um banco de dados do INI, Instituto Nacional de Identificação.

Justiça determina abertura de inquérito policial contra DataFato

A Justiça Eleitoral determinou a abertura de inquérito policial contra o Instituto DataFato Ltda, por suspeita de fraude em pesquisa realizada em São Gonçalo. A sentença foi emitida ontem, 22, pela Juíza Eleitoral da Comarca de Santa Bárbara, Myrna Fabiana Monteiro Souto, que aceitou a denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) da mesma comarca.

Na sexta-feira, 19, o MPE havia entrado na Justiça Eleitoral com a denúncia solicitando a instauração de inquérito. De acordo com a acusação do promotor Bruno Guerra de Oliveira, a pesquisa apresenta várias irregularidades. Entre elas, a mais grave é a discrepância entre o número de entrevistados registrados pela pesquisa, e o número de questionários preenchidos. O Instituto informou que foram ouvidos 300 eleitores. Mais tarde o Instituto teria alterado a informação alegando que foram 305 entrevistados. No entanto, ao juntar as fichas, contabiliza-se 317 entrevistas.

Durante o fim de semana, após analisar os documentos, a Justiça julgou procedente os pedidos do promotor. A juíza Myrna Souto, não só solicitou a instauração de inquérito policial, como também a interrupção de qualquer forma de divulgação dos dados da pesquisa no município são-gonçalense. "Cumpre salientar que aqui estão sendo apontadas apenas irregularidades, não se podendo, por ora, afirmar a ocorrência de fraude na pesquisa eleitoral, o que deve ser mais bem analisado em Inquérito Policial próprio." dispara.

A Justiça ainda determinou que o Instituto promova nova pesquisa com a correção das irregularidades. A juíza aponta dúvidas em relação à checagem dos dados coletados pelos pesquisadores, coleta de dados por pesquisador não identificado e indefinição no número de pessoas entrevistadas. Diante disso, Myrna Souto solicita que além de realizar uma pesquisa com as irregularidades corrigidas, a mesma deve ser veiculada no mesmo espaço, local, horário, página, caracteres e outros elementos em destaque em que a primeira pesquisa foi divulgada.




Suspeitas

Este é a segunda vez que o instituto DataFato sofre sentença desfavorável na comarca de Santa Bárbara. Em 2000, o mesmo Instituto foi denunciado pelo Ministério Público e condenado pela justiça. Recentemente pesquisa do DataFato foi impugnada pela Justiça Eleitoral em João Monlevade, por conter em seus questionários perguntas que favoreciam o candidato a prefeito Railton Franklin (PDT), representante da coligação "Monlevade Ainda Melhor". Na época o Instituto foi contratado pela Associação, Comercial, Industrial, e Agropecuária de João Monlevade (Acimon). A realização da pesquisa foi questionada publicamente pelo membro do Conselho Fiscal da entidade, Delci Sérgio do Couto.

Apesar dos problemas enfrentados pela empresa de pesquisas, a Acimon contratou novamente o DataFato para realizar novo levantamento. Divulgada por grande parte da mídia monlevadense na semana passada, a pesquisa aponta liderança de Raílton Franklin (PDT). O Bom Dia optou por não publicar a pesquisa, devido aos inúmeros questionamentos feitos por várias coligações contra a empresa nas comarcas da região. Em João Monlevade o Instituto é investigado pelo Ministério Publico que analisa denúncia contra ele e seus parceiros.

Fonte: Jornal Bom Dia

Quebra- molas

A prefeitura colocou quebra-molas em diversos pontos da cidade, mas se esqueceu da rua de acesso a Escola de Tempo Integral. Passando pela rua vista alegre a calçada esta em péssimo estado, e veículos, inclusive Escolares, estão passando pela rua em alta velocidade, colocando em risco a vida de crianças que brincam nas ruas. A presença de quebra-molas no local resolveria o problema, pois os motoristas terão que diminuir a velocidade.

Caixa Eletrônico

Em São Gonçalo do Rio Abaixo possuímos um Banco Bradesco Postal, que funciona junto aos Correios, o que torna o atendimento lento. Apesar da necessidade, não possui nenhum caixa eletrônico, não sabemos o porquê, já que a cidade de Catas Altas é bem menor que São Gonçalo e possui além do Banco Postal, uma Agência Bradesco com caixa 24 horas. A Agência do Bradesco deveria colocar pelo menos um caixa eletrônico, para poder evitar tumulto no atendimento dos Correios e diminuir o tempo de espera nas filas.

Ponte


Há algum tempo atrás o jornal Na Boca do Povo publicou uma reclamação sobre a ponte que liga a BR a localidade de Ribeirão em Ponte Coronel, uma ponte de madeira que caiu e ao invés de fazer outra de cimento, a prefeitura apenas reformou a mesma. Hoje, a ponte está em situação de risco novamente, e estão tentando fazer o mesmo de tempos atrás, apenas concertar. Com tanto dinheiro, porque concertar ao invés de fazer outra?

Receita libera consultas do 4º lote do IR

A Receita Federal liberou no dia 08 de setembro, às 8h, as consultas ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda 2008, ano-base 2007. Cerca de 1,27 milhão de pessoas estão incluídas neste lote.
O total liberado no quarto lote é de R$ 1,2 bilhão. O dinheiro estará disponível para saques na segunda-feira da próxima semana, 15 de setembro. Os valores virão corrigidos em 4,93%.
As consultas poderão ser feitas na página da Receita na internet ou pelo telefone 146. Para saber se está no lote, o contribuinte deverá informar o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF).
As restituições são pagas pela Receita Federal em sete lotes, entre junho e dezembro de cada ano, sendo um por mês. Os próximos lotes serão pagos nas seguintes datas: 15 de outubro, 17 de novembro e 15 de dezembro. As consultas são liberadas cerca de uma semana antes.
Segundo a Receita, recebe primeiro a restituição quem mandou a declaração mais cedo pela internet, sem erros ou omissões.

Vacinação contra Rubéola é prorrogada em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Saúde decidiu prorrogar por três semanas a campanha de vacinação contra a rubéola em Minas Gerais. Segundo secretaria, cerca de 80% da população já está imunizada, sendo que 235 municípios do estado já atingiram a meta de 95%. Marcada para terminar no dia12 de setembro, a campanha agora segue até o dia 3 de outubro.
De acordo com o secretário adjunto da Secretaria de Estado de Saúde, Antônio Jorge Souza Marques, a reta final da campanha tem como alvo homens entre 20 e 39 anos. Os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações revelam que somente 70% da poulação masculina nesta faixa etária recebeu a vacina.
Belo Horizonte teve um surto de rubéola em 2006, quando 256 casos foram confirmados. No ano passado, foram 12 ocorrências, duas do tipo síndrome da rubéola congênita, quando o bebê nasce com má formação.

Lula sanciona lei que amplia licença- maternidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou no dia 09 de setembro o projeto que amplia a licença-maternidade de quatro para seis meses, sendo a concessão dos últimos 60 dias opcional para a empresa.
Para as servidoras públicas, a mudança entra em vigor após a publicação no "Diário Oficial" da União, já nesta quarta-feira. Para as funcionárias de empresas privadas, a prorrogação da licença só vale a partir de 2010 e precisa ser negociada com o patrão, por ser opcional.
A empresa que optar pela concessão de mais dois meses de licença-maternidade poderá abater do IR (Imposto de Renda) o total da remuneração integral pago à funcionária no período adicional.
Lula vetou dois pontos do projeto. Segundo a Casa Civil, a medida não vale para micro e pequenas empresas que fazem parte do Simples, uma vez que já desfrutam de isenções fiscais, como alegou o Ministério da Fazenda. O presidente Lula também vetou a possibilidade de isenção do pagamento da contribuição previdenciária na prorrogação da licença, atendendo a um pedido do Ministério da Previdência.
De acordo com a Casa Civil, ficam mantidas, para o período adicional, as mesmas regras válidas para os quatro meses iniciais, ou seja, a empresa continuará pagando a contribuição previdenciária, mas pode pedir a dedução do imposto devido.
O custo da ampliação da licença-maternidade foi calculado pela equipe econômica em R$ 800 milhões.

Nepotismo

Parentes são
exonerados

São Gonçalo do Rio Abaixo

A Súmula Vinculante nº. 13 do Supremo Tribunal Federal, que veda a prática do nepotismo nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, deve ser cumprida imediatamente, a exoneração deve ser efetuada, imediatamente, "sob pena de medidas judiciais.
Em São Gonçalo, houve apenas um caso de nepotismo no legislativo, a funcionária Arline de Lourdes Costa, ( cunhada do vereador Adão Flávio da Silveira) que foi exonerada no dia 15 de setembro. Já no Executivo nove pessoas foram exoneradas, dentre elas três parentes do vereador Marlon Túlio Pessoa Costa, sua esposa Francia Aparecida Lopes, sua irmã Nara Luísa Pessoa Costa e seu pai Marcos Eduardo Pessoa Costa. O vice- prefeito Edirlei também teve três parentes exonerados, seu irmão Edmir da Conceição Moreira, além de Rosimeire Moreira Mendes e Marta Moreira Mendes e ainda Eliezer Martins Torres, Miriam Stella Bronski e o cunhado do prefeito Nozinho, José Veríssimo Ribeiro.
O pequeno número de exonerados mostra que a lei vale para poucos, levando em consideração o grande número de parentes de políticos presente no poder público municipal.

20 de setembro de 2008

Instituto ouviu 317 eleitores, mas registrou apenas 300

Entre os problemas apontados pelo Ministério Público, contra a pesquisa DataFato, em São Gonçalo, destaca-se o número de pessoas ouvidas pelo Instituto. Segundo foi apurado pela coligação "Unida por São Gonçalo", o Instituto informou que foram ouvidos 300 eleitores. Mais tarde, segundo a denuncia do MP, o Instituto alterou a informação alegando que foram 305 entrevistados. No entanto, ao juntar as fichas, contabiliza-se 317 entrevistas. O promotor indaga em sua argumentação "Enfim, qual é o número exato de entrevistados? Diante dessa incerteza inadmissível em uma pesquisa de cunho científico, observa-se que, efetivamente, o resultado obtido pode ser questionado", dispara.

Após ouvir a defesa do Instituto, ante as acusações da coligação, o promotor afirma que o fato deve ser analisado através de Inquérito Policial. Ele também solicita a realização de nova pesquisa eleitoral, com correção das incongruências que vierem a ser reconhecidas pela justiça, com a veiculação dos dados corretos no mesmo espaço, local, horário, página, caracteres e outros elementos de destaque em que a primeira pesquisa foi divulgada.

Em Monlevade

O Ministério Público Eleitoral em João Monlevade também recebeu uma denúncia de irregularidades cometidas pelo Instituto DataFato e analisa a veracidade da acusação contra a empresa e parceiros.

Fonte: Jornal Bom Dia

Ministério Público Eleitoral denuncia DataFato por suspeita de fraude

O Ministério Público Estadual (MPE) requereu na tarde de ontem, 19, a instauração de inquérito policial contra o Instituto DataFato Ltda. O Instituto foi denunciado na Justiça Eleitoral da Comarca de Santa Bárbara por suspeita de fraudar pesquisa realizada em São Gonçalo do Rio Abaixo. A denúncia foi proposta pelo promotor eleitoral da comarca, Bruno Guerra de Oliveira, que além da abertura do inquérito policial, solicitou que a justiça proíba qualquer forma de divulgação dos dados da pesquisa.

O mesmo Instituto é responsável pela realização de pesquisa contratada pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de João Monlevade (Acimon). Em João Monlevade, o Instituto teve uma primeira pesquisa impugnada e uma segunda questionada pela coligação "Monlevade em Boas Mãos". Apesar do questionamento, a Justiça Eleitoral da Comarca de João Monlevade autorizou a divulgação da pesquisa, que foi noticiada pela mídia monlevadense essa semana. Devido as suspeitas em relação ao instituto, o jornal Bom Dia não publicou a última pesquisa.


Em São Gonçalo, o Ministério Público apresentou denúncia à justiça baseada em mais um pedido de impugnação. No município são-gonçalense o pedido de impugnação partiu da coligação "Unida por São Gonçalo", que tem como candidato a prefeito, Luzimar da Fonseca, o Buzica (PSDB). Em um pedido liminar de impugnação, a "Unida por São Gonçalo" sugere que a pesquisa contém: irregularidades, ou pelo menos incongruências; checagem irregular dos dados coletados pelos pesquisadores; coleta de dados por pesquisador anônimo; discrepância dos números de eleitores entrevistados e incoerência do plano amostral da pesquisa com os dados oficiais do IBGE.

Fonte: Jornal Bom Dia

18 de setembro de 2008

Teatro Móvel Giramundo edição 2008 se apresenta em quatro cidades do Complexo Minas Centrais


Projeto itinerante percorrerá 17 municípios de Minas

O Teatro Móvel Giramundo, projeto itinerante nascido da parceria entre o grupo de teatro de bonecos e a Vale, desembarca no mês de setembro em quatro cidades do Complexo Minas Centrais. As apresentações acontecerão em Belo Vale, Barão de Cocais, São Gonçalo do Rio Abaixo e Rio Piracicaba. Será encenada a remontagem da peça GIZ, que há 18 anos não era encenado pelo grupo.

O Teatro Móvel funciona em um baú de caminhão adaptado criado para levar os espetáculos do Giramundo a locais de difícil acesso ou fora do circuito cultural das grandes capitais, que geralmente não possuem teatros ou casas apropriadas para espetáculos.

Realizado pelo quinto ano consecutivo, sempre com o patrocínio da Vale, o Teatro Móvel percorrerá, nesta edição, 17 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e de demais áreas distantes de grandes centros urbanos. As 18 apresentações gratuitas acontecem em praças ou em espaços públicos das cidades de Sarzedo, Raposos, Rio Acima, Itabirito, Congonhas, Belo Vale, Rio Piracicaba, Barão de Cocais, Santa Bárbara, Catas Altas, São Gonçalo do Rio Abaixo, Mariana, Ouro Preto, Brumadinho, Itabira, Belo Horizonte, além de Nova Lima, que receberá duas vezes o grupo.

GIZ

GIZ é voltado para adultos e crianças e é um dos espetáculos mais curiosos já criados pelo Giramundo: não há linearidade de roteiro, o texto é composto por uma sucessão de situações isoladas e, aparentemente, sem ligação entre elas. Estas pequenas histórias ocorrem em torno de uma família típica, onde pessoas nascem, pessoas morrem, em um processo incessante, perturbador e freqüentemente cômico. Um tênue fio condutor liga as cenas: o abandono.

Os bonecos do espetáculo são grandes, quase todos maiores do que os próprios manipuladores, e trazidos ao palco suportados por cabides de madeira, sugerindo uma condição de dependência e submissão. A técnica foi criada por Álvaro Apocalypse. Não são humanos, nem animais: são seres caricaturais, e, como toda caricatura, apresentam traços grotescos e exagerados. Trazem, também, mecanismos de manipulação frouxa, gerando um padrão de movimento peculiar. Os bonecos de GIZ são totalmente brancos, assim como os demais elementos cenográficos, tornando-se suporte para recebimento de luz colorida.

Para a remontagem de GIZ, o Giramundo contou com a participação de Ronaldo Fraga, que pela primeira vez trabalhou com o grupo. O estilista mineiro escolheu o tyvek, material sintético e resistente, utilizado principalmente na fabricação de forros para telhados e como matéria-prima para a fabricação de roupas. Sobre a pele dos marionetistas, o tyvek recorda uniformes de astronautas e se confunde com a brancura do tecido dos bonecos. A trilha foi composta pelo músico contemporâneo Eduardo Álvares. A direção do espetáculo é de Beatriz Apocalypse.


SERVIÇO:

· Belo Vale – 20/09/08 - 20h, na Praça do Museu
· Barão de Cocais – 24/09/08 – 20h, na Praça Nossa Senhora Aparecida
· São Gonçalo do Rio Abaixo – 27/09/08 – 20h, na Quadra de Esporte Municipal
· Rio Piracicaba – 29/09/08 – 20h, na Praça Domingos Lanna (em frente à Câmara Municipal)

Chuva causa destruição



Uma forte chuva de granizo, causou destruição em São Gonçalo do Rio Abaixo, na noite do dia 15. Várias casas foram danificadas .
A chuva de granizo, acompanhada de fortes rajadas de vento, não durou muito, mas foi o suficiente para destelhar casas e destruir o pouco que aquelas famílias possuíam, em alguns casos, houve perda total dos móveis, mantimento, cobertores, roupas e alagamento.
Ao todo 56 casas das comunidades de Carrapato, Monjolo, Pacas, Córrego e Água Limpa foram atingidas, sendo que 30 casas ficaram em estado de urgência.
Para amenizar a situação a Secretaria de Ação Social, juntamente com a de Obras e outros setores da Prefeitura fizeram um levantamento das famílias afetadas, providenciando telhas, lonas, mão-de-obra, colchões, cobertores e alimentos, para sanar de imediato o problema. Segundo informações ninguém ficou ferido.

11 de setembro de 2008

Plano de Assistência Familiar vira caso de polícia em São Gonçalo

Na tarde do dia 21 de agosto, a proprietária do Pax São José ( plano de assistência familiar) Ana Maria Euzébio ,41 anos, acionou a polícia após tomar conhecimento de que uma senhora conhecida como Raíssa estava vendendo Plano Familiar da Funerária São José como se fosse Pax São José.
Segundo Ana Maria, ela havia recebido diversos telefonemas de clientes dizendo que sua empresa havia acabado, e por isso a Sra. Raíssa estava oferecendo plano da Funerária São José como se fosse Pax São José.De acordo com Ana Maria, ela já perdeu uns quinze clientes, por causa do nome ser parecido, muitas pessoas foram enganadas.
No dia 20 de agosto, a Sra. Raíssa foi até a casa do Sr. Geraldo Bruno Ribeiro, para lhe vender o plano da Funerária São José, dizendo-lhe que estava sendo enganado pelo Pax São José que cobrava R$15,00com pagamento na lotérica, enquanto o seu era de R$10,00 e poderia ser pago no Sindicato Rural da cidade.
De acordo com seu Geraldo , a Sra. Raíssa é de cor negra, aparenta ter entre 36 e 40 anos e aproximadamente 1,65 m de altura.
Ana Maria informou ainda que Raíssa trabalha na Funerária São José, que pertence ao Sr. Rômulo Oliveira Filho , e tem sede na Av. Candido Dias, nº06 -bairro Loanda em João Monlevade.
A empresária já havia representado contra a Funerária São José, no dia 31 de julho na Delegacia Civil de São Gonçalo. B.O de nº 2680.

Duas pessoas morrem no Rio Santa Bárbara em Santa Rita de Pacas

Na tarde do domingo, 24 de agosto o policial militar Ermelindo de Freitas Oliveira, 38, e sua sobrinha Gabriela Freitas de Oliveira, 14, morreram afogados em um local conhecido como "Prainha", em Pacas, zona rural de São Gonçalo do Rio Abaixo.
O militar e sua sobrinha se divertiam juntamente com outros familiares às margens do rio Santa Bárbara, quando foram arrastados por uma forte correnteza.
De acordo com testemunhas, o acidente ocorreu por volta das 13h30, quando Ermelindo tentava ajudar a sobrinha, que estaria se afastando da margem do rio e teria se desequilibrado e sido arrastado pela força da água, que os levou em direção as pedras onde desapareceram.
A garota foi resgatada ainda no domingo, preso entre pedras, a aproximadamente 50 metros do local do afogamento e o militar foi encontrado na manhã de segunda feira 25 de agosto, preso em meio à correnteza, em um local de difícil acesso. As vítimas eram de João Monlevade.
O perito Célio Augusto de Lima esteve no local e liberou as vítimas, que foram removidas pela Funerária São José.

Arrombamento a sub-estação de rádio telefonia da Oi na localidade do Una

Na manhã do dia 25 de agosto, o técnico em telecomunicação Willian Stanley Alves da Silva, ao chegar a sub-estação de rádio telefonia da Oi, na localidade de Una, se deparou com as portas arrombadas e os cadeados de acesso ao interior da sub- estação estourados .
De acordo com o funcionário da Empresa de Telefonia Oi, não foi furtado nenhum equipamento ou objeto do interior da sub-estação, porém os números de telefone (31)3858-0014 e (31)3858-0015 foram clonados.
A pericia técnica do 27º DRPC foi acionada , ficando o perito de plantão, Célio Augusto de Lima, de comparecer ao local posteriormente. B.O. nº 2723.

Auxiliar de serviços gerais é preso por porte ilegal de arma de fogo

Em cumprimento de mandado judicial expedido pela Juíza Myrna Fabiana Monteiro Souto Brandão, o auxiliar de serviços gerais Bruno Diogo Gonçalves Veiga , 19 anos foi preso. Por volta das 17:05 horas do dia 26 de agosto, Policiais Militares na presença da testemunha Eliane Dias Rocha, realizaram busca no interior da residência do auxiliar, onde encontraram um revólver calibre 32,com 5 cartuchos intactos e 239 cd´s e Dvd´s de procedência duvidosa.
O auxiliar foi preso em flagrante e o material encontrado apreendido. B.O nº 2738.

Eleições 2008

Em São Gonçalo três candidatos disputam a prefeitura nestas eleições, e a partir desta edição,
o jornal Na Boca do Povo vai trazer entrevistas realizadas com os candidatos Domingos Antônio
Ribeiro, o popular Dominguinhos, Luzimar da Fonseca, o Buzica, e o candidato a reeleição
Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho. Será uma entrevista por edição, e o primeiro entrevistado
é o Candidato Domingos Antônio Ribeiro, o Dominguinhos. Confira:



NBDP : Fale um pouco sobre você e seu ingresso na política?
D: Nascido e criado em SGRAbaixo, filho de família pobre e orfão de pai aos 6anos. Fui engraxate e aos 11 anos já trabalhava como servente de pedreiro. Aos 17 anos fui classificado em carteira de trabalho como pedreiro, quando trabalhava no Posto e Restaurante Campo Alegre LTDA. Em 1978, formei-me no Colégio Kennedy, João Monlevade, em Téc. em Eletrotécnica. Para custear esse curso, trabalhava como pedreiro. Em 1979, ingressei na Telemig. Sou formado em Administração Pública pela UNIMONTES (2002) e Bacharel em Direito (CENSI) em 2007. Ingressei na política 1996, onde fui eleito prefeito para o pleito 1997/2000.

NBDP: O que te levou a lançar sua candidatura, mesmo que isolada?
D:Para ver o povo de São Gonçalo valorizado e mostrar que são competentes e que elas tenham mais uma opção de escolha do futuro governante da nossa cidade.

NBDP:Como todos já sabem, você já foi prefeito de São Gonçalo no período de 1997/2000. Como era administrar São Gonçalo naquela época?
D: Administrar São Gonçalo naquela época foi muito difícil. A arrecadação era em média de 220 mil reais/mês, a maioria de recurso federal (FPM). Mal dava para manter área de saúde, educação e funcionários.

NBDP:São Gonçalo vive hoje uma outra realidade, você acha que os recursos arrecadados em virtude da presença da VALE no município, estão sendo bem aplicados?
D:O dinheiro público é do povo que deveria ser consultado pelas prioridades locais, também existe enorme número de correligionários políticos empregados ocupando cargos sem o mínimo de qualificação para exercê-los, sendo assim mal empregado o dinheiro público em benefício do povo de São Gonçalo.

NBDP: Quais são seus planos e metas para administrar São Gonçalo?
D: Em primeiro lugar é fazer um projeto de lei para retornar o Regime Trabalhista. Na gestão atual foi implantado o Regime Estatutário que é péssimo para o trabalhador. Ele só tem direito aos proventos do mês. O Regime Trabalhista que beneficia o trabalhador é a CLT, que dá direito ao FGTS, salário desemprego. Quando o Município tinha uma arrecadação mínima, os funcionários eram mantidos pelo Regime da CLT. Hoje que o Município arrecada milhões, o trabalhor municipal recebe salário mínimo e uma cesta básica, isto é desvalorizar o povo são - gonçalense. Temos que construir um hospital que atenda o povo de São Gonçalo e os trabalhadores que prestam serviços em nosso Município, como a CVRD. Outro problema seríssimo que enfrentamos é com a BR 381/262 que corta o Município e causador da maioria dos acidentes automobilísticos que são graves e precisam de primeiros socorros urgentes.

NBDP: Uma questão quem tem sido muito debatida no município, é a presença de pessoas de fora na atual administração, ocupando melhores cargos e com os melhores salários. Dizem que isso acontece, porque em São Gonçalo não tem gente competente? Você concorda com isso?
D: Em São Gonçalo existem muitas pessoas competentes e todos podem ser competentes, desde que queiram e sejam treinados.

NBDP:Como você avalia a saúde e educação em São Gonçalo?
D: Na área da saúde deveríamos ter profissionais especializados que tenham acesso a equipamentos adequados para o atendimento público. Está na hora do povo de São Gonçalo ter um hospital. Os professores devem ser qualificados e possam ter oportunidade de fazerem cursos de especialização e com melhores salários.

NBDP: Você disse que o trabalhador municipal está sendo desvalorizado, por quê?
D:Com a implantação do Regime Estatutário, os trabalhadores municipais deixam de ter segurança e proteção, pois não receberão o FGTS, salário desemprego, perdendo, assim, direitos assegurados pela CLT.

NBDP:O seu vice é o seu filho Lincoln Augusto Moreira Ribeiro. Porque desta escolha?
D: Por ser o Lincoln jovem, cursando o 7º Período de Direito no CENSI e amar São Gonçalo que é sua cidade natal e de coração. Outras pessoas poderiam ser indicadas a vice, mas para não sofrer perseguição e expô-las à pressão do governo atual.

NBDP: Qual mensagem você deixa para os cidadãos são-gonçalenses, que irão as urnas no dia 05 de outubro.
D: Meu desejo é que o povo de São Gonçalo possa usufruir melhor dos benefícios que a nossa cidade nos oferece e escolha quem melhor irá governar São Gonçalo por mais 4 anos, com respeito e amor aos São - Gonçalenses.

9 de setembro de 2008

Cidade inteira sem água

A população de Bom Jesus do Amparo ficaram sem água por cerca de três dias. Questionados sobre o problema, a prefeitura Municipal da cidade nos informou que a responsabilidade é da Copasa, e que a prefeitura já havia entrado em contato com o órgão que havia se comprometido a restabelecer o abastecimento na tarde do dia 28. Porém, segundo informações, o abastecimento não foi restabelecido, eles apenas enviaram caminhão pipa para encher as caixas d'água.

Uno capota próximo a Ponte Coronel


Foto: Douglas dos Santos
Por volta de 11:30 horas, do dia 27 de agosto, o motorista Antônio Baratão, seguia sentido São Gonçalo / João Monlevade, em seu veículo Fiat Uno, placas HGZ -7311 de João Monlevade, quando perdeu o controle de direção ao fazer uma curva, bateu em um barranco e capotou por três vezes. O acidente aconteceu na BR 381 próximo a Ponte Coronel.
Baratão, como é conhecido, sofreu apenas escoriações, já o seu veículo ficou totalmente danificado.

Buzica lança campanha oficialmente

“Agora é São Gonçalo, chegou a vez do Nosso Povo”

O lançamento oficial da campanha do candidato a prefeito Luzimar da Fonseca, o Buzica, reuniu centenas de pessoas, no antigo clube do Hélvio, na noite do dia 19 de agosto.
Ao lado de seu vice Zé Fernando, candidatos a vereador e militância, Buzica,adotou o discurso pela valorização do povo são-gonçalense, apresentou seu material de campanha e discutiu as proposta nele contida, sendo as de maior destaque a valorização do servidor público, à construção de um hospital e água tratada.
Os candidatos a vereadores também se manifestaram, e falaram do motivo que levou cada um deles a apoiar Buzica, sendo destacado pela maioria deles a dignidade e o caráter , e também o fato de saberem que Buzica sofre junto com o povo, ao ver o que foi feito de São Gonçalo. Muitos dos presentes lembraram do seu pai, o ex-prefeito Fonsecão e de sua luta pelo povo desta cidade, e Buzica sempre presente ao lado do Pai. Mas o que uniu a todos por esta campanha, foi a necessidade de ver o povo de São Gonçalo sendo valorizado e respeitado. Por isso do slogan de campanha “Agora é São Gonçalo, Chegou a Vez do Nosso Povo”.
O encontro foi marcado por muita alegria e união.

STF proíbe nepotismo nos três poderes

A Súmula Vinculante nº. 13 do Supremo Tribunal Federal, que veda a prática do nepotismo nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, deve ser cumprida imediatamente, sob pena de medidas judiciais. Este é um dos principais termos da recomendação feita pelo Ministério Público Estadual (MPE) aos agentes públicos e dirigentes de entidades e órgãos públicos.
Além do cumprimento imediato da norma do Supremo, o MP recomenda que seja enviada às Promotorias de Justiça a relação com os nomes dos exonerados no prazo de 20 dias, a contar da data da publicação da súmula. Constatadas irregularidades por parte do MP, os promotores de Justiça estão orientados a fazer uma reclamação direto ao Supremo Tribunal Federal (STF).
A exoneração deve ser efetuada, imediatamente, "sob pena de medidas judiciais, a exoneração de todos os ocupantes de cargos em comissão, de confiança ou funções gratificadas que sejam cônjuges, companheiros ou que detenham relação de parentesco consangüíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade, até o terceiro grau, com a respectiva autoridade nomeante, detentor de mandato eletivo ou servidor da mesma pessoa jurídica, investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento".
Leia a integra da Súmula 13:
“A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta colateral ou por afinidade até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou ainda de função gratificada na administração pública direta ou indireta em quaisquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas viola a Constituição Federal”.
Em São Gonçalo a presença do chamado nepotismo, está presente principalmente através da chamada contratação cruzada. Nela, políticos pedem para amigos nomearem seus parentes, sendo a maioria dos casos de parentes de vereadores. A maioria dos vereadores e secretários aliados do governo tem parentes trabalhando na prefeitura. A assessoria da Prefeitura Municipal de São Gonçalo disse que o prefeito Nozinho irá cumprir a lei, dentro do prazo a partir do momento em que a Súmula for sancionada.

1 de setembro de 2008

Ingressos para a XXIII Cavalgada começam a ser vendidos nessa segunda-feira

Os ingressos para a XXIII Cavalgada de São Gonçalo do Rio Abaixo, que será realizada de 4 a 7 de setembro, começam a serem vendidos antecipadamente a partir de segunda-feira, 1.
Este ano a festa terá como atrações a dupla Teodoro e Sampaio, na quinta-feira, 4, com entrada franca, a banda baiana Cheiro de Amor e a dupla Clayton e Romário, na sexta-feira, 5, e a dupla Rick e Renner, no sábado, 6. No domingo acontecerá o concurso de marcha e show com Cyntia Castelly. Haverá shows com artistas da terra todos os dias.
Os Postos de venda serão colocados nas cidades de João Monlevade (Lua de Cristal); Itabira (Tain Discos e Fitas); São Domingos do Prata (Código III); Barão de Cocais (Tentação Modas); Nova Era (Magazine São José) e em São Gonçalo (Cháfaris Bar, Bar do Ponto e Papelaria São Gonçalo). Os ingressos também serão vendidos na quinta-feira em estande durante o evento.
A venda antecipada ocorrerá até as 12 horas de sexta-feira, 5, com os seguintes preços: Passaporte (R$ 20,00), Ingressos avulsos para sexta e para sábado (R$ 15,00 cada dia). Os ingressos para estudantes serão vendidos na bilheteria, no Parque de Exposições.
A Cavalgada de São Gonçalo promete ser, assim como nos anos anteriores, uma das melhores da região, tanto na qualidade dos shows e estrutura e na qualidade de animais que participarão do concurso de marchas que terá duas motos, TV’s, DVD’s e Micro Systens como premiações.

Postos de venda:
São Gonçalo - Cháfaris Bar, Bar do Ponto e Papelaria São Gonçalo
João Monlevade - Lua de Cristal
Itabira - Tain Discos e Fitas
São Domingos do Prata - Código III
Barão de Cocais - Tentação Modas
Nova Era - Magazine São José